domingo, 26 de março de 2017

sexta-feira, 24 de março de 2017

«Divulgação» - Moimenta da Beira adere à “Hora do Planeta” e apela à adesão dos munícipes


As luzes do edifício dos Paços do Concelho, em Moimenta da Beira, estarão desligadas durante uma hora, entre as 20h30 e as 21h30, amanhã, sábado, 25 de março. A medida insere-se no âmbito da “Hora do Planeta”, uma iniciativa global ambiental que convida indivíduos, empresas, governos e comunidades a desligarem as suas luzes neste dia, durante uma hora, para mostrarem o seu apoio à ação ambientalmente sustentável que, embora simbólica, pretende dinamizar e fazer crescer o maior movimento do mundo em defesa do ambiente para mudar o rumo das alterações climáticas.
Aderindo ao evento, o município de Moimenta da Beira encoraja assim todos os seus colaboradores, munícipes e redes de fornecedores e outros a juntarem-se também à causa nobre.
Este ano, cerca de 140 autarquias portuguesas declararam já a sua adesão, mais 30 do que em 2016, ano em que a “Hora do Planeta” chegou a 178 países e territórios e a mais de nove mil cidades e vilas de todo o mundo.
Ainda em 2016, em Portugal, centenas de monumentos emblemáticos nacionais ficaram às escuras, como o Santuário do Cristo Rei, a Ponte 25 de Abril, Mosteiro do Jerónimos, Ponte 25 de Abril, Ponte da Arrábida (Porto), Estação ferroviária do Rossio (Lisboa), Estação ferroviária de S. Bento (Porto), Central Tejo, Castelo de S. Jorge, Torre de Belém, Fundação de Serralves, os castelos de Abrantes, Bragança, Loulé, Miranda do Douro, Ourém, Pombal, Sabugal, Santa Maria da Feira, Soure, Torres Vedras e muitos outros.

«Divulgação» - Cabaços é candidata ao concurso “7 Maravilhas” na categoria “Aldeias Rurais”

Ao todo são 332 as aldeias candidatas às sete categorias a concurso. Cabaços, do concelho de Moimenta da Beira, concorre às “Aldeias Rurais”, e a Junta de Freguesia que liderou o processo, deposita fortes esperanças num resultado ganhador. A fase eliminatória, essa já está em curso desde o dia 21 de março, e é feita por painel de jurados que escolherá o lote das 49 aldeias candidatas pré-finalistas (sete por cada uma das 7 categorias). O resultado será conhecido a 7 de abril. Seguem-se depois outras fases do concurso, sendo que haverá uma votação dos portugueses (por telefone) que começará no dia 3 de julho para a escolher as 14 finalistas (duas por cada uma das 7 categorias). O resultado desta votação vai conhecer-se a 20 de agosto, e a finalíssima para apuras as sete aldeias vencedoras acontecerá no dia 3 de setembro. A RTP, a estação televisiva oficial do concurso, emitirá várias galas de promoção do concurso.
A filosofia, espírito e objetivo da prova, que é apoiada pelo Ministério da Cultura e organizada pelo consórcio composto por Y&R Brands S.A./Realizar S.A., é mostrar um Portugal que inspira, um Portugal que se renovou, que tem casos de sucesso, que tem gente que mudou de vida e que se afirma tendo por base os valores da proximidade, da simplicidade, da autenticidade, daquilo que é criado por pessoas e para pessoas.
Cabaços candidatou-se com um belo texto de apresentação que começa assim: "Não se limite a ver Cabaços como um lugar cujas paisagens, genuinamente esculpidas pela natureza, lhe concedem uma beleza de cortar a respiração. Não se limite a olhar para as suas típicas ruas onde as casas são estrategicamente colocadas umas ao lado das outras de uma forma bela para os nossos olhos. Para conhecer Cabaços, perca-se pelas suas ruas em calçada decoradas com vasos de flores pendurados nas paredes. Conheça as histórias por detrás de cada porta e as casas construídas com base na herança judaica. Olhe nos olhos das suas gentes, cuja personalidade vai sendo marcada pelo seu terreno agreste. Perca-se pelo Santuário de Santo Torcato, cujos milagres foram espalhados por todos os cantos do mundo. Suba ao miradouro e respire ar puro, liberdade, genuinidade e beleza pura e natural. Ouça o toque dos sinos, que todas as manhãs desperta os pastores que saem das suas casas com o gado e os agricultores que lavram as suas terras. Passe pelo forno comunitário, sinta o cheiro de pão fresquinho e delicie-se com a bola de azeite caseira. Beba água das suas fontes, enamore-se debaixo das nogueiras, mas sempre com cuidado, porque as lavadeiras estão sempre à espreita".
O concurso “7 maravilhas” foi criado em 2006, ano em que se escolhia os sete monumentos mais relevantes do património arquitetónico português; em 2007, as sete maravilhas de origem portuguesa no mundo; em 2010, depois de uma interrupção de dois anos, votou-se pelas sete maravilhas da natureza; em 2011, o melhor da gastronomia portuguesa; em 2012, as sete praias mais importantes do país; e este ano de 2017 (quatro anos interrompidos), as aldeias de Portugal mais genuínas, em categorias: Aldeias com História; Aldeias de Mar; Aldeias Ribeirinhas; Aldeias Rurais; Aldeias Remotas; Aldeias Autênticas; e Aldeias em Áreas Protegidas.
Fonte: CMMB

quarta-feira, 22 de março de 2017

«Divulgação» - Workshop sobre maçã em Moimenta da Beira

O Salão Nobre da Cooperativa Agrícola do Távora, em Moimenta da Beira, recebe, durante a manhã de 7 de Abril, um workshop temático dedicado à maçã. Este evento é organizado pela Federação Nacional das Organizações de Produtores de Frutas e Hortícolas (FNOP), pela Cooperativa Agrícola do Távora e pela Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Norte (Drapn), em parceria com as empresas Agrama, Agriciência, Hidrosph e Syngenta.
Na primeira parte do workshop vão ser abordados os temas “O registo da marca como valorização do produto” (por Luís Caixinhas, mandatário europeu de Marcas e Desenhos ou Modelos, junto da Instituto da Propriedade Intelectual da União Europeia-EUIPO), “Organização da produção” (por David Gouveia, do Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral) e “Idigital enquanto instrumento de apoio às organizações de produtores” (por Paulo Lafuente, do Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas).
A segunda parte inclui apresentações sobre “Qualidade e segurança alimentar” (por Ana Paula Carvalho, da Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária), “Geoxe: uma solução inovadora contra as doenças de conservação das pomóideas” (por Pedro Martins, da Syngenta) e “O que produzimos e como produzimos” (por José Gouveia, da Cooperativa Agrícola do Távora).
Fonte:
flfrevista.pt

terça-feira, 21 de março de 2017

«Notícia» - Juvenis do CDR disputam acesso ao Campeonato Nacional de Futebol

Eis mais um sucesso desportivo merecedor de registo e de orgulho imenso. A equipa de juvenis do Clube de Desporto e Recreio (CDR) de Moimenta da Beira apurou-se para a ‘poule’ de acesso ao Campeonato Nacional de Futebol, depois de ter conquistado a ‘prata’ no Campeonato Distrital da Associação de Futebol de Viseu, Série Norte.
Os juvenis do CDR vão disputar o acesso ao escalão máximo, em 10 jogos, com as equipas congéneres do Cracks de Lamego, Académico de Viseu, Oliveira de Frades, Repesenses e o Carregal do Sal, formações que, tal como o Moimenta da Beira, conquistaram ‘ouro’ (campeões) ou ‘prata’ (vice-campeões) nas suas séries respetivas.
O primeiro jogo do CDR acontece já este sábado, dia 25 de março, às 16 horas, em casa do “Cracks de Lamego”. Os restantes nove ocorrerão sempre ao domingo, e sempre com início marcado para as 10H30.

Aqui está o calendário:

«Divulgação» - Dia Mundial da Árvore comemorado ao pé do mais antigo castanheiro de Portugal

Vetusto e venerável, respeitável e quase sagrado. Um gigante da floresta carregado de vida. Foi ao lado daquele que é considerado o mais antigo (e um dos maiores) castanheiro existente em Portugal que se celebrou esta terça-feira, 21 de março, o Dia Mundial da Árvore (e também da Floresta e da Poesia) em Moimenta da Beira. A data foi assinalada com várias centenas de crianças da comunidade escolar de Moimenta da Beira (incluindo as da AMAI e da Santa Casa), Alvite e Leomil.

O castanheiro terá uma idade entre os 1300 a 1600 anos, e é de dimensões gigantescas. O tronco tem 13 metros de perímetro (o que lhe dá um diâmetro médio de 4.15m), a copa 20 metros de diâmetro, e tem de altura máxima 15 metros. Encontra-se num terreno privado, perto da estrada que liga a povoação de Beira Valente a Leomil, no concelho de Moimenta da Beira. Pode ser encontrado nas seguintes coordenadas: N40°59'41.07" W7°38'35.97".

O restante programa, que se desenrolou durante o período da tarde, incluiu atividades à volta da poesia, entre elas dependurar pedaços de papel com poesia escrita em ramos de árvores plantadas em largos e praças de Moimenta da Beira, Leomil e Alvite. A Escola Profissional de Moimenta da Beira também comemorou a data no espaço da sua quinta.
Fonte: CMMB

segunda-feira, 20 de março de 2017

«Divulgação» - Moimenta da Beira voltou a espalhar charme na BTL

Foram duas horas a espalhar charme, sábado passado, 18 de março, na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), o maior evento do sector que se realiza em todo o território nacional. No espaço da Comunidade Intermunicipal do Douro, balcão da “Turismo Porto e Norte de Portugal”, uma vez mais os melhores e mais afamados produtos endógenos de Moimenta da Beira ‘vestiram’ a pele de embaixadores e ergueram até ao cume o nome do município, que esteve representado institucionalmente ao mais nível, com as presenças do presidente da autarquia José Eduardo Ferreira, e vice-presidente Francisco Cardia, acompanhados por um 'batalhão' de moimentenses de garra, entre empresários, estudantes e gente ligada ao artesanato e à cultura.

O programa de charme envolveu as sempre desconcertantes “Marias Malucas”, que distribuíram a ‘Maçã de Moimenta’ com a colaboração da Confraria Gastronómica da Maçã Portuguesa, de produtores locais de maçã, da Cooperativa Agrícola de Távora e dos alunos da Escola Profissional de Moimenta da Beira.

Houve, como previsto, degustação de espumantes “Terras do Demo”; de cocktails Ar d’Rio; provas de pastéis “Demo de Maçã”, da Pastelaria Martins; de bola antiga de Alvite; de enchidos artesanais, da “Fina Flor Carnes”; de compotas artesanais da região de Moimenta (Doçaria Lena Coelho); e de Sumo Natural de Maçã, da Associação de Fruticultores Beira Távora. Simultaneamente esteve sempre a ser projetado um vídeo promocional da Expodemo, edição de 2016.

«Desporto» - Jogos CDR


domingo, 19 de março de 2017

«Desporto» - Resultados

Resultados:






Próxima Jornada:

«Saúde» - Presidente da Câmara quer serviço de radiologia do SUB alargado aos utentes de Moimenta da Beira e região

O serviço de radiologia digital que apenas serve os utentes que acorrem ao Serviço de Urgência Básico (SUB) de Moimenta da Beira, deve ser estendido a todos os médicos de família e servir todos os utentes do concelho e da região da área de influência do SUB de Moimenta da Beira, evitando a deslocação destes a Viseu, Lamego ou Vila Real para tirarem uma simples radiografia. A reivindicação é do presidente da Câmara Municipal de Moimenta da Beira que vem insistindo na sensibilização do Ministério da Saúde para a justeza da medida.

O SUB de Moimenta da Beira, que pertence ao ACES Douro Sul, cobre uma vasta área geográfica constituída pelos concelhos de Moimenta da Beira, Sernancelhe, Penedono, Tabuaço e S. João da Pesqueira, servindo ainda alguns utentes dos concelhos de Armamar, Vila Nova de Paiva, Aguiar da Beira, entre outros com menor expressão.
Enquanto os meios técnicos e humanos disponíveis no SUB de Moimenta da Beira se encontram claramente subaproveitados, todos os utentes dos concelhos referidos se deslocam obrigatoriamente a Viseu, Lamego ou a Vila Real para realizarem os exames radiológicos, mesmo os mais simples, em instalações privadas, percorrendo enormes distâncias, muitas vezes sem transportes públicos assegurados, com grandes encargos pessoais e enormes prejuízos para o interesse público”, lembra o autarca, considerando que com a aquisição de um PACKS – Sistema de armazenamento e distribuição de imagens radiográficas, “os serviços ficam em condições para enviar as imagens para serem relatadas para qualquer serviço onde exista um médico radiologista com disponibilidade para fazer o relato requerido, ao mesmo tempo que todos os médicos de família ficam com acesso imediato às imagens contidas no PACKS, onde quer que se encontrem”.

Por isso, José Eduardo Ferreira propõe à tutela, que depois de adquirido aquele sistema de armazenamento “todos os médicos de família das UCSP’s e USF’s da área de influência do SUB de Moimenta da Beira passem a poder requisitar as radiografias necessárias ao Serviço de Urgência de Moimenta da Beira, usando os meios técnicos e humanos disponíveis, rentabilizando-os e gerando enormes poupanças para o SNS, dado que com um aumento residual dos custos se pode fornecer, com meios próprios, aquele meio auxiliar de diagnóstico”.