terça-feira, 12 de novembro de 2019

«Notícia» - Águas Douro Sul

ÁGUAS DOURO SUL JÁ TEM ÓRGÃOS SOCIAIS

Está escolhida a direção da associação Águas Douro Sul, que vai gerir a água e o saneamento em dez concelhos da região, incluindo do norte do distrito de Viseu.

A associação intermunicipal vai ser dirigida por José Eduardo Ferreira, presidente da Câmara de Moimenta da Beira. O conselho de administração tem ainda como vogais os autarcas Ângelo Moura, de Lamego, e João Paulo Fonseca, de Armamar.

A Assembleia Geral é presidida por Manuel Cordeiro, presidente da Câmara de S. João da Pesqueira. O autarca de Vila Nova de Foz Côa, Gustavo Duarte, é vice-presidente e o de Tarouca, Valdemar Pereira, é secretário.

Ao Jornal do Centro, o socialista José Eduardo Ferreira garante que os órgãos sociais da Águas Douro Sul foram eleitos por unanimidade.

“Não houve nenhum voto contra, nem nulo. Não foi levada em consideração a relação que existe entre as forças partidárias e o resultado, depreende-se, que não podia ter sido, porque há um número maior de autarcas eleitos pelo PSD, mas nós desvalorizamos isso. O que importa é prosseguir com o objetivo de implantar uma associação que possa melhorar significativamente a forma como os serviços são prestados a toda a população”, diz.

Segundo o novo presidente, a Águas Douro Sul conta lançar várias obras nos próximos anos no valor de 30 milhões de euros. José Eduardo Ferreira fala de um processo com “muita complexidade técnica e política”.

“Não há uma data que possa dar como segura para que esses investimentos venham para o terreno. O que posso dizer é que, mais depressa o possível, eles virão. Compete-nos, junto do Governo, procurar os melhores caminhos para começar a absorver no território investimentos que são indispensáveis. Creio que, durante 2020, temos de ter a obra já no terreno”, conta.

A Águas Douro Sul vai ficar sediada em Lamego, mas vai ter postos em cada um dos dez concelhos integrantes. O objetivo, diz José Eduardo Ferreira, passa por fazer chegar “o serviço nas melhores condições a todos os cidadãos, para que todas as pessoas sintam que se trata de uma associação que lhes é próxima e que está ao seu serviço, e que não há nenhum tipo de deslocalização”.

A Águas Douro Sul junta os concelhos de Armamar, Lamego, Moimenta da Beira, Penedono, Resende, S. João da Pesqueira, Sernancelhe, Tabuaço e Tarouca, assim como Vila Nova de Foz Côa, do distrito da Guarda.



BE TEME PRIVATIZAÇÃO DA ÁGUA NO DOURO SUL

A privatização pode ser o futuro da associação Águas Douro Sul, no entender do Bloco de Esquerda (BE). A entidade recentemente constituída põe, segundo os bloquistas, em risco os consumidores e pode ser uma porta aberta à privatização do serviço.

Carolina Leite, do Núcleo do Douro Sul do BE, reitera que o partido desconfia das intenções de dez concelhos da região na criação da associação, que vai passar a gerir a água e o saneamento naquela zona.

“Olhamos com uma certa desconfiança e o receio de que, a longo prazo, se torne privada. Aliás, uma das primeiras medidas será o aumento das tarifas para a água, para que houvesse uma tarifa única”, refere.

Carolina Leite acrescenta que a futura tarifa única de água é outra das preocupações do BE, temendo uma eventual discriminação entre localidades. “São dez concelhos totalmente assimétricos onde as discrepâncias são imensas. Não se pode querer uma tarifa única para estes municípios, porque certamente vai haver concelhos prejudicados e outros beneficiados. Não é uma boa medida”, remata a bloquista.

A Águas Douro Sul junta os concelhos de Armamar, Lamego, Moimenta da Beira, Penedono, Resende, S. João da Pesqueira, Sernancelhe, Tabuaço e Tarouca, assim como Vila Nova de Foz Côa, do distrito da Guarda.

Fonte: Jornal do Centro

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

«Divulgação» - 1º Festival da Abóbora. As premiadas são de Semitela, Moimenta da Beira, Aldeia de Nacomba e Leomil

A abóbora mais pesada, com 65 quilos, veio da quintinha de Inácio Teixeira, de Moimenta da Beira. 
A maior, dos terrenos de Carlos Alberto, em Semitela. 
E a mais original cresceu em terras de João Gomes Soares, de Moimenta da Beira. 

Nesta categoria atribuiu-se, porém, mais dois prémios: o 2º classificado foi Afonso Almeida, de Aldeia de Nacomba; e o 3º André Filipe, de Leomil. Relativamente à Abobrinha Ecológica entregaram-se prémios à AMAI e ao Agrupamento de Escolas de Moimenta da Beira. 
Aconteceu tudo na manhã de sábado passado, 9 de novembro, durante a Feirinha da Terra, no Mercado Municipal de Moimenta da Beira. Todas as abóboras e todos os trabalhos das escolas concorrentes estão em exposição no átrio dos Paços do Concelho.
Fonte: CMMB

«Notícia» - Artenave comemorou 25 anos em festa

Um quarto de século, 25 anos de trabalho dedicado à inclusão social, em especial da inserção social e profissional da população mais vulnerável. A efeméride da Artenave Atelier, Associação de Solidariedade, foi comemorada no sábado passado, 9 de novembro, no auditório da instituição, em Moimenta da Beira. Uma tarde de festa que começou com a sessão de boas vindas preenchida por três discursos de apologia ao labor solidário da Artenave proferidos por Nuno Monteiro, Presidente da Assembleia Geral; José Manuel de Andrade Ferreira, Presidente da Direção; e José Eduardo Ferreira, Presidente da Câmara Municipal.
Depois, desenrolou-se o programa festivo que incluiu, em palco, a peça de teatro “O Principezinho”, pelos utentes da instituição; oferta de lembranças “Filtro dos sonhos”; a apresentação do livro “Memórias da Artenave”, do utente Nuno Maciel; a projeção de um vídeo sobre a Artenave; a inauguração sala “Snoezelen”; uma visita ao Lar Residencial; a atuação da Artuna; e finalmente o lanche.
Destaque ainda para a referência ao trabalho de Elvira Bernardino, 21 anos na presidência da instituição, e de outros elementos ligados à sua história e aos corpos sociais.
Fonte: CMMB

domingo, 10 de novembro de 2019

quinta-feira, 7 de novembro de 2019

«Notícia» - Artenave ganha Prémio BPI/la Caixa e inaugura sala Snoezelen. Tudo na semana em que comemora 25 anos

A “Artenave Atelier – Associação de Solidariedade”, sediada em Moimenta da Beira, comemora no próximo sábado, 9 de novembro, 25 anos de existência, e inaugura nesse dia uma sala Snoezelen, um espaço que vai proporcionar aos seus utentes experiências multissensoriais através de fontes de luz especiais, música suave, aromaterapia, estímulos táteis e primários num ambiente caloroso e de bem-estar, em que na atmosfera calma os utentes deixam de lado os seus medos, sentindo-se seguros.
Mas à festa de celebração do primeiro quarto de século, junta-se ainda a conquista do Prémio BPI/la Caixa 2019 “Capacitar” entregue esta quarta-feira, 6 de novembro, aos dirigentes da instituição, em cerimónia que decorreu no Centro Cultural de Belém, em Lisboa. A distinção premeia o projeto de criação de uma Sala de Fisioterapia que proporcionará terapia de reabilitação a utentes que demonstram sinais de debilidade crescente, contribuindo para a correção de problemas de postura corporal, tónus muscular e perda de equilíbrio.
A Artenave foi fundada no dia 9 de novembro de 1994, em Moimenta da Beira, com o objetivo de contribuir para a promoção social da população da região nordeste do distrito de Viseu, através de atividades de reabilitação social, de inserção profissional e emprego dos mais vulneráveis.
Programa das Comemorações dos 25 anos
14h30 – Receção aos convidados
15h00 – Boas Vindas
15h30 – Peça de Teatro
“O Principezinho”, representado pelos utentes da instituição
16h30 – Apresentação do livro
“Memórias da Artenave” do utente Nuno Maciel
17h00 – Oferta de lembranças – “Filtro dos sonhos”
17h30 – Projeção do vídeo da instituição
18h00 – Inauguração da sala Snoezelen
18h15 – Visita ao Lar Residencial
18h30 – Atuação da Artuna
18h40 - Lanche
Fonte: CMMB

«Divulgação» - Caminhada solidária contra o cancro em Moimenta da Beira

A Câmara Municipal e o Agrupamento de Escolas de Moimenta da Beira, juntamente com o Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro, vão promover no próximo dia 17 de novembro uma caminhada solidária.

“Liga-te a nós… Caminhando connosco” é o mote maior desta iniciativa. O evento está integrado no “Movimento Onda Rosa”, da prevenção do cancro da mama.

A concentração terá lugar pelas 8h45 na Escola Secundária de Moimenta da Beira.

O percurso, todo ele urbano e dentro das fronteiras da vila, terminará com a construção de um “laço humano” com todos os caminhantes.

A organização disponibilizará no dia, a todos os participantes, o “kit caminhada” pela importância simbólica de cinco euros, valor que reverterá na sua totalidade para a Liga Portuguesa Contra o Cancro.
Fonte: Jornal do Centro

terça-feira, 5 de novembro de 2019

«Notícia» - Rota do Paiva foi oficialmente inaugurada no Festival Serranias, em Soutosa

Está oficialmente aberta a nova Rota do Paiva, percurso pedestre traçado, aberto e sinalizado no âmbito da 1ª fase do projeto “Parque Paiva Natura”. Foi inaugurada este domingo, 3 de novembro, depois da cerimónia de apresentação do “Parque” feita pelo presidente da Câmara Municipal de Moimenta da Beira, José Eduardo Ferreira, e por António Luís Crespí, do Departamento de Biologia e Ambiente da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Tudo âmbito do programa do Festival “Serranias, Sabores e Tradições”, em Soutosa, Moimenta da Beira.
A caminhada inaugural percorreu apenas uma pequena parte do itinerário. Começou e acabou em Soutosa, aldeia aquiliniana situada a mais de 700 metros de altitude, e o percurso, esse tem sempre presente como tema central o rio Paiva e o ambiente rural que o rodeia e que permite um contacto privilegiado com a natureza e a descoberta de inúmeros tesouros paisagísticos, patrimoniais e etnológicos, presentes nas pequenas povoações que se espalham por este território, repleto de história e alma.
A paisagem é constituída por numerosas formações geológicas graníticas que afloram à superfície e que favorecem a presença de uma fauna e flora que lhe são próprias, designadamente encostas que são revestidas por manchas plantadas de pinheiro e eucalipto, matos e ainda por carvalhais e sobreirais. Ao valor excecional da flora e da vegetação aqui presente associam-se 235 espécies de fauna que delas dependem e beneficiam, atribuindo ao vale deste rio um valiosíssimo potencial paisagístico e de biodiversidade.
Com passadas largas ou passadas curtas o caminho faz-se bem e sempre em segurança!
Fonte: CMMB

«Divulgação» - 1º Festival da Abóbora, no próximo sábado, durante a Feirinha da Terra

Durante as primeiras oito edições (desde 2011) foi só o concurso da abóbora maior, da mais pesada e da mais original, sempre aos sábados e sempre durante a Feirinha da Terra, de quinze em quinze dias no Mercado Municipal, em Moimenta da Beira. Porém, no próximo sábado, 9 de novembro, também durante a Feirinha da Terra, das 9h30 às 13h00, o programa vai alargar-se e transformar-se num Festival da Abóbora, juntando ao tradicional concurso da maior, da mais pesada e da mais original, mais duas competições: uma gastronómica de doces e doçaria, com abóbora, obviamente, aberta à comunidade em geral; e outra da abóbora mais ecológica e mais criativa, aberta apenas às crianças do ensino pré-escolar, 1º e 2º ciclos do concelho de Moimenta da Beira.
Sobre o Concurso Gastronómico, a inscrição deve ser feita até quarta-feira, 6 de novembro. Informações na Loja Interativa de Turismo: telefone 254 520 103 ou endereço eletrónico posto-turismo@cm-moimenta.pt.
Relativamente ao Concurso d’Abobrinha mais Ecológica, destinado às escolas, esse já está a ser trabalhado pelas crianças e vai ser exposto de 5 a 15 novembro no átrio dos Paços do Concelho. Exposto e votado por quem visitar a mostra. O voto será depositado numa urna que vai estar junto aos trabalhos. O resultado do concurso, esse será conhecido no sábado, no decorrer do 1º Festival da Abóbora, tal como os outros.
Fonte: CMMB

segunda-feira, 4 de novembro de 2019

«Notícia» - Preço da água vai aumentar em Concelhos do Norte do Distrito de Viseu

O preço da água vai aumentar nos concelhos do norte do distrito de Viseu que estão inseridos na região do Douro Sul.
A adesão de dez municípios da zona à nova associação intermunicipal Águas Douro Sul, que vai ficar responsável pela gestão da água e saneamento no território, irá obrigar a um aumento das tarifas aos consumidores.
O presidente da Câmara de Moimenta da Beira, José Eduardo Ferreira, refere em declarações ao Jornal do Centro que a atualização vai ser feita no espaço de cinco anos, “de modo a tornar a entidade sustentável”.
“Vai haver uma atualização tarifária em que, ao longo destes cinco anos, as tarifas atuais dos municípios passarão para uma tarifa única no fim deste período de convergência. É assim que será”, explica. Segundo o autarca, a atualização tarifária vai permitir aos municípios ajudar mais cidadãos carenciados.
“Na maior parte dos municípios, as tarifas atuais vão ser aumentadas, mas na realidade as tarifas reais vão baixar. A nossa tarifa de sustentabilidade é, na maior parte dos casos, mesmo muito inferior àquela que seria a tarefa média de um município, o que significa que todos vão ganhar com esta agregação. O que está estimado é que o valor que cada um dos municípios despende atualmente para suportar esta diferença entre o que as pessoas pagam e o custo real do serviço vai diminuir e pode ser parcialmente ser utilizado a favor dos cidadãos, em particular os que têm maiores dificuldades”, detalha o presidente da autarquia moimentense.
José Eduardo Ferreira salienta ainda que a associação Águas Douro Sul vai permitir lançar obras de água e saneamento, avaliadas em cerca 30 milhões de euros, e que já deviam ter sido iniciadas.
A nova entidade intermunicipal junta Armamar, Lamego, Moimenta da Beira, Penedono, Resende, S. João da Pesqueira, Sernancelhe, Tabuaço e Tarouca, assim como Vila Nova de Foz Côa, do distrito da Guarda.
Fonte: Jornal do Centro

domingo, 3 de novembro de 2019