terça-feira, 16 de janeiro de 2018

«Divulgação» - Festas em honra de Mártir S. Sebastião, na sexta-feira e sábado, em Moimenta da Beira



1 1 1024 800São festejos antigos, com história, tradicionais e populares que se realizam na vila de Moimenta da Beira. As Festas em honra de Mártir S. Sebastião vão acontecer já esta sexta-feira e sábado, 19 e 20 de Janeiro, com um cartaz que augura muita animação. São organizadas anualmente por uma comissão de mordomos nomeada nas festas anteriores, e os preparativos começam quase de seguida.
Programa
19 janeiro (sexta-feira)Arraial
07h00 – Alvorada de Morteiros
18h30 – Acender do cepo e abertura da barraca de comes e bebes
21h30 – Arraial com o conjunto “Os Inseparáveis”
24h00 – Grandiosa Partida de fogo-de-artifício

20 janeiro (sábado)

Dia de Mártir S. Sebastião
07h00 – Alvorada de morteiros
08h00 – Chegada da Banda Filarmónica de Sernancelhe e arruada pelas ruas da vila
10h00 – Hastear da bandeira
11h00 – Missa em honra de Mártir S. Sebastião seguida de procissão com andores e figuras bíblicas
15h00 – Atuação da Banda junto à capela
21h30 – Baile com o conjunto “LM”
24h00 – Encerramento das festas com Partida de fogo-de-artifício

Fonte: CMMB

«Divulgação» - Festa de Santo Amaro é já no sábado em Alvite

É uma festa que alia o sagrado ao profano, festejos verdadeiramente populares e genuínos, festa eminentemente de tradição comunitária, marcada por fortes rituais religiosos católicos mas também pagãos. O Santo Amaro celebra-se em Alvite, Moimenta da Beira, já no próximo sábado, 20 de janeiro de 2018.
A missa em honra de Santo Amaro, padroeiro da freguesia, na igreja grande de Alvite, está marcada para às 11 horas e é um dos pontos altos do programa. O outro é o mega-almoço-convívio com uma ementa de carne de porco e vitela, ambas assadas na brasa, acompanhadas com a batata serrana.
Este ano o programa tem início às 8 horas, com a chegada da Banda de Música. De seguida a missa, e, pelas 13 horas, o almoço convívio servido no salão paroquial. À tarde, pelas 15 horas, arruada pelas ruas da vila com a Banda de Música e por grupos de concertinas. Já à noite, também no salão paroquial, atuação do grupo musical “STAR MUSIC”.

Obs. O texto é ilustrado por uma foto (do arquivo 'Alvite - Gente da Nave e dos Mundos') da festa de 2016.
Fonte:CMMB


«Divulgação» - Fim da declaração de IRS em papel: Câmara vai ajudar munícipes no processo digital

A partir deste ano a declaração de IRS terá, obrigatoriamente, de ser entregue por transmissão eletrónica de dados (forma digital). Quer dizer que quem não tiver senha de acesso, não poderá fazer a validação das faturas, cujo prazo termina no dia 15 de fevereiro, nem submeter a declaração online.
Cientes de que há pessoas menos ágeis nestas questões da internet, técnicos da Câmara Municipal de Moimenta da Beira vão estar à disposição dos munícipes para ajudar no pedido de senhas e validação das faturas, e posteriormente no preenchimento da declaração de IRS, de forma digital.
Os munícipes interessados devem dirigir-se ao Balcão Único de Atendimento (BUA) que funciona no rés-do-chão do edifício da Câmara Municipal, de segunda a sexta-feira, das 9h00 às 16h30.

Perguntas e Respostas que ajudam o contribuinte
Este ano tudo terá que ser entregue de forma digital?
Sim. A partir deste ano, a declaração de IRS terá, obrigatoriamente, de ser entregue por transmissão eletrónica de dados.

Como é que vão fazer as pessoas menos ágeis nestas questões da internet?
A Autoridade Tributária vai ter que fazer algum trabalho de preparação das pessoas.

Posso pedir a senha de acesso na repartição das Finanças?
Normalmente no portal das Finanças, embora ainda seja possível obter na repartição. O mais comum será fazer o registo no portal das Finanças, pedir a senha a partir do portal e depois a senha é enviada para casa.

Que conselho dá aos mais idosos ou menos habituadas a utilizar estas ferramentas?
Pedirem ajuda. O que o diploma, que aprova a medida, diz é que os serviços de Finanças estão em condições de apoiarem as pessoas, até no preenchimento das declarações de IRS. Não pode haver só computadores nas repartições de Finanças, tem de haver funcionários a apoiar quem não consiga preencher. A Câmara Municipal de Moimenta da Beira vai auxiliar.

Quais são os momentos?
1º pedir a senha para poder ter acesso ao portal das Finanças
2º validar as despesas, porque as despesas foram ficando todas no e-fatura e vão aparecer pré-preenchidas

Este ano ainda podemos alterar os valores que estão pré-preenchidos?
À partida não. Mas porque por vezes se percebe que afinal a culpa foi de uma falha no sistema, talvez ainda se possa alterar. Se não tiver a senha, não tiver confirmado as despesas, até 15 de fevereiro, e tudo pronto para entregar, tem um problema que pode levar a coimas, por exemplo.

Quando se considera a declaração entregue?
A declaração considera-se entregue na data de submissão, sob condição da correção de erros no prazo de 30 dias. Se, passado este prazo, os erros não forem corrigidos, a declaração é considerada sem efeito.

Este ano a declaração automática é alargada?
A declaração automática que se começou a aplicar o ano passado para alguns contribuintes, os que têm rendimentos de categoria A ou de pensões – não os recibos verdes – e não têm nem dependentes nem despesas com ascendentes, deve passar a existir este ano também para os casais com dependentes.

Têm de validar as faturas até 15 de Fevereiro?
Sim. Têm de confirmar todas as despesas. E terão de incluir no portal das Finanças as informações sobre o seu estado.

Devem começar já a fazê-lo?
Acho que muitos o vão fazendo ao longo do ano, há outros que não e agora têm que passar algum tempo no portal. Também têm de entregar as informações relevantes: se são casados, ou não, quantos dependentes têm. Porque tudo isso tem impacto no pré-preenchimento da declaração.
A declaração pré-preenchida pode ser só confirmada?
Sim. Se tudo estiver correto, não há alguma questão. Mas se as pessoas não concordarem com os valores que lá estão podem entregar uma declaração corrigida.

imagem

domingo, 14 de janeiro de 2018

«Notícia» - PCP considera "um escândalo" falhas nas comunicações nas zonas dos fogos

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, considerou este sábado "uma situação inaceitável e um escândalo" que, três meses após os incêndios de outubro, ainda haja pessoas sem comunicações fixas. 

Ao intervir num almoço em Moimenta da Beira, no distrito de Viseu, criticou os "grupos económicos que são apenas determinados pela obtenção do lucro máximo, negligenciando as necessidades e interesses das populações, como é o caso da PT/Altice". 

"Há três meses que muitas das nossas aldeias devastadas pelos incêndios esperam ligações de comunicação fixas. 
Três meses sem comunicações é uma situação inaceitável e um escândalo que nós não podemos calar", frisou. Três meses após os incêndios de 15 de outubro, há ainda várias aldeias e zonas em perímetro urbano onde não há acesso à rede fixa ou à internet, prevendo a Altice repor totalmente os serviços "a muito breve trecho". 

Contactados pela agência Lusa, três municípios do distrito de Coimbra (Arganil, Góis e Pampilhosa da Serra) e quatro do distrito de Viseu (Tondela, Vouzela, Carregal do Sal e Oliveira de Frades) confirmaram que há aldeias que continuam sem qualquer acesso à rede fixa, havendo ainda problemas nas comunicações nas vilas de Oliveira de Frades e da Pampilhosa da Serra. 

Numa resposta enviada à Lusa, a Altice disse que prevê "que a reposição total dos serviços esteja feita a muito breve trecho", explicando que a operação foi dificultada pela tempestade Ana, "pelas condições topográficas do terreno e pela afetação dos 'stocks' (concretamente postes) da Altice Portugal, já que alguns fornecedores foram também afetados". 

Durante o discurso, Jerónimo de Sousa lamentou que concelhos como o de Moimenta da Beira sejam "o espelho de um interior" que hoje se poderia chamar "terras do abandono, tal tem sido a opção da política de direita de sucessivos governos, agravada até aos limites pelos quatro anos de governo de PSD/CDS a executar a política negociada com a 'troika' estrangeira". 

"Aí os vemos agora, a empoleirar-se em juras de amor eterno ao interior, a desdobrar explicações para os problemas, a dar sentenças de como se deve fazer para os resolver", criticou. 

Na região em que se encontrava apontou, por exemplo, que "continua por fazer a ligação entre Lamego e Trancoso, prevista no Plano Rodoviário Nacional, ou as barragens para valorizar o regadio ou a reabertura do SAP".
Fonte: Correio da Manhã

«Desporto» - Resultados AF Viseu

Divisão Honra

Resultados:


Classificação:


Próxima Jornada:




1ª Divisão Zona Norte

Resultados:


Classificação:


Próxima Jornada:
Fonte: ZeroZero.pt

sábado, 13 de janeiro de 2018

«Divulgação» - Festa de Santo Antão, em Peva, dia 21 de Janeiro de 2018

Um programa singular, carregado de tradições, eminentemente pagãs, mas também religiosas. A Festa em honra de Santo Antão, padroeiro dos animais, em Peva, Moimenta da Beira, realiza-se no próximo dia 21 de janeiro, um domingo que promete atrair muito povo anónimo, tal como nos anos anteriores.

De manhã os festejos são religiosos e à tarde quase só pagãos. A organização é de uma comissão de festas constituída por populares da aldeia, que conta com os apoios da União de Freguesias de Peva e Segões, do Município de Moimenta da Beira e da associação “Baldios, Terras de Aquilino Ribeiro”.

Programa
08h30 – Início da Romagem ao Santuário com oferendas
11h00 – Eucaristia solenizada – Procissão Igreja Paroquial
12h00 – Benção dos Animais
14h00 – Realização do Leilão das Oferendas
15h00 – Marrada dos Carneiros e Luta de Bois
16h30 – Cagadela da Vaca (prémio: um borrego)


quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

«Divulgação» - Moimenta da Beira baixa IMI a famílias e derrama a Empresas

A Câmara de Moimenta da Beira vai baixar as taxas do Imposto Municipal sobre os Imóveis (IMI) e da derrama sobre as empresas do concelho. A proposta do executivo foi aprovada na última Assembleia Municipal.

O presidente da Câmara, José Eduardo Ferreira, considera que as medidas foram possíveis graças à estabilidade das contas municipais. “Depois de anos a fio de um grande esforço, a Câmara Municipal de Moimenta da Beira goza de uma situação financeira sustentável, o que permitiu encarar com sensatez estas reduções nos impostos municipais”, sustenta o autarca.

Segundo o município, o IMI sobre os prédios urbanos baixa de 0,4% para 0,375%, enquanto a taxa familiar mantém os descontos permitidos pela lei de 40 euros para dois dependentes a cargo e de 70 euros para três ou mais.
A derrama do IRC será reduzida para 1% no caso das empresas que tenham receitas superiores a 150 mil euros. As companhias que registam um volume de negócios inferior a este valor estarão isentas do imposto, visando criar condições para, afirma a autarquia, impulsionar a economia local.
Fonte: Jornal do Centro

domingo, 7 de janeiro de 2018

«Desporto» - Resultados AF Viseu

Resultados Divisão de Honra:


Classificação:


Próxima Jornada:
Fonte: ZeroZero.pt

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

«Meteo» - Baixas temperaturas no fim-de-semana podem trazer neve às zonas altas do concelho

Dados apurados hoje pela “Ibermeteo”, uma empresa na área de consultoria no ramo de Meteorologia, mostram que o estado do tempo deverá sofrer novo agravamento na região de Moimenta da Beira na sexta-feira, dia 5, esperando-se depois descida da temperatura para o fim-de-semana de 6 e 7 de Janeiro. Tal irá ser causado devido à passagem de uma superfície frontal fria.

Na sexta-feira, dia 5, espera-se precipitação em geral moderada mas por vezes algo frequente, com acumulados que podem rondar os 15 a 20mm em 24horas. O vento também deverá soprar moderado, pontualmente forte, com o valor de rajada máxima a poder rondar/ultrapassar os 80km/h, em especial nas zonas mais altas da região, como Alvite, Peravelha, Serra de Leomil, Caria, S. Torcato e S. Martinho. Refira-se ainda que com o avanço da tarde/chegada da noite de sexta-feira se espera descida gradual da temperatura e cotas de neve, podendo já verificar-se queda de neve acima dos 800/900m de altitude ao fim da tarde/início da noite de sexta-feira. Deste modo, deverá nevar no fim da tarde de sexta-feira nos pontos mais altos da região, mais concretamente na Serra de Leomil. Durante a madrugada e dia de sábado as cotas de neve ainda deverão baixar mais, para entre cotas entre cerca 500/700m. No entanto, a partir da madrugada de domingo a possibilidade de precipitação já será reduzida, ou seja, haverá pouca possibilidade de chegar a nevar. Não obstante, sábado e domingo serão dias frios, com temperaturas baixas. Os valores de temperatura máxima nestes dois dias não deverão superar os 7 a 9ºC, sendo que os valores de temperatura mínima deverão rondar/ser inferiores a 0ºC, podendo em algumas zonas mais abrigadas serem próximos dos -5ºC.

Tendo em conta o padrão associado apela-se especial atenção para os efeitos dos valores baixos de temperatura, em especial junto das populações mais idosas. Especial atenção ainda para a condução, devido à possibilidade de formação de gelo nas estradas. Fruto das baixas temperaturas, prevê-se ainda formação de geada nestas madrugadas. Deverá verificar-se formação de geada branca nas zonas mais abrigadas/de vale (zonas menos ventosas), mas existe igualmente possibilidade de formação de geada negra em zonas mais expostas/desabrigadas/de maior altitude, onde a conjugação de valores baixos de temperatura (próximos de 0ºC) com condições de vento moderado e valores de humidade relativa baixos, poderá propiciar a formação de geada negra em algumas zonas desabrigadas.
Fonte: CMMB

sábado, 30 de dezembro de 2017

«Notícia» - “Terras do Demo” entre os 10 bons espumantes a menos de 10 euros

Com a Passagem de Ano aí à porta, nada melhor do que sugestões avalizadas sobre os melhores espumantes para degustar nos festejos de fim-de-ano. Entre os 10 bons que se podem comprar a menos de 10 euros, está um “Terras do Demo”, Bruto. A sugestão é de Mário Rodrigues, crítico de vinhos e gastronomia e fundador do “Alivetaste”, o portal português de gastronomia, vinhos e hotelaria mais visto no mundo, segundo a Amazon.
O “Terras do Demo”, Brut, de cor citrina, aroma com notas abaunilhadas que lhe conferem um paladar fresco, acompanha pratos de carne assada, é vendido no mercado a 7,5 euros. A marca é produzida pela Cooperativa Agrícola do Távora, sediada em Moimenta da Beira. 

Os outros espumantes sugeridos: Murganheira Reserva Meio Seco (8 euros); Quinta das Bageiras Bruto Rose 2015 (6,5 euros); Cabriz Bruto 2012 (8 euros); Ribeiro Santo Pinha Bruto (7 euros); Marquês de Marialva Arinto Reserva 2014 (7 euros); Murganheira Malvasia Fina Bruto (9 euros); Filipa Pato 3B Brut Nature (9 euros); Campolargo Clarete 2013 (9,5 euros) e Quinta do Gradil Brut Nature (8 euros).