sexta-feira, 17 de maio de 2019

«Notícia» - Mais duas medalhas para o espumante Terras do Demo no Concurso Mundial de Bruxelas

Os espumantes “Terras do Demo”, produzidos pela Cooperativa Agrícola do Távora, em Moimenta da Beira, acabam de conquistar mais duas medalhas e por pouco uma terceira. Foi na 26ª edição do Concurso Mundial de Bruxelas que este ano teve lugar em Aigle, na Suíça, de 1 a 5 de maio. Um “Terras do Demo” casta “Verdelho” arrecadou a medalha de ouro; e um “Touriga Nacional” a medalha de prata. Por pouco (seis décimas apenas) um “Malvasia Fina” não conquistou a terceira. Precisava de chegar aos 85 pontos, ficou-se pelos 84,4.
As distinções alcançadas pelos espumantes “Terras do Demo” sucedem a um ritmo avassalador. Este ano, decorridos que estão apenas quatro meses, a marca já foi premiada cinco vezes em concursos nacionais e internacionais. E em 2017 e 2018 galardoada nove vezes. É um enorme reconhecimento que atesta a excelência da qualidade do espumante e contribui para o fortalecimento da marca no mundo inteiro.
Neste Concurso Mundial de Bruxelas, que contou com um grupo de 340 provadores peritos na área, que premiou vinhos de 43 países, merece ser relevada a conquista da medalha de ouro pelo “Verdelho”, uma casta que só começou a ser trabalhada em 2015. “Precisávamos de um estímulo porque acreditávamos no seu valor e qualidade intrínsecos, e ele acaba de nos ser dado através desta distinção”, sublinha João Silva, presidente da Cooperativa Agrícola do Távora que tinha apostado forte na introdução desta casta. O dirigente é, de resto, a alma da Cooperativa, e a ele se deve o sucesso verdadeiramente global alcançado pelos espumantes Terras do Demo, nome de uma das obras icónicas de Aquilino Ribeiro e espaço geográfico e sentimental do escritor.
No ranking das medalhas foi a Península Ibérica que liderou. Espanha viu medalhados 626 vinhos e Portugal 365, com uma participação respetiva de 1871 e 1042 vinhos inscritos. A França vem a seguir com 614 medalhas e Itália conquista o primeiro lugar com as castas indígenas e leva 383 vinhos recompensados para casa.
As castas tintas mais premiadas nesta 26ª edição do Concurso Mundial de Bruxelas foram, todas as origens confundidas, em primeiro lugar o Tempranillo/ Tinta Roriz / Aragonês (300), o Merlot (268), o Cabernet Sauvignon (221), a Syrah (135) e a Touriga Nacional (99).
Ao passo que, nas Castas brancas as mais apreciadas foram o Sauvignon Blanc (102), o Chardonnay (91), o Alvarinho/Albariño (34) e o Chasselás (30).
Fonte: CMMB

«Divulgação» - “Planalto – Festival das Artes” começa na segunda-feira. Artistas consagrados e emergentes vão rumar a Moimenta da Beira

A primeira edição do “Planalto – Festival das Artes”, em Moimenta da Beira, tem início na próxima segunda-feira, 20 de maio, e só termina cinco dias depois, sábado, 25. Serão seis dias em que artistas consagrados, premiados e artistas emergentes em busca de lugares para consolidarem as carreiras vão estar em Moimenta da Beira.
Durante este período de intensa atividade artística realizar-se-ão mais de 30 eventos, entre espetáculos de teatro, dança e música, sessões de cinema, exposições, performances, festas de encerramento, 'ateliês', conversas, palestras e aulas. Tudo com entrada livre, exceto um almoço comunitário, no último dia, que terá um preço simbólico.
"É uma programação de excelência, na ordem das programações culturais dos grandes polos urbanos. Enquanto diretor artístico e de programação do festival, dá-me uma felicidade enorme produzir, na terra onde nasci, conteúdos culturais com uma massa crítica gigante", sublinha Luís André Sá, que é bailarino e coreógrafo.
Luís André sustenta a qualidade do “Planalto” exemplificando com Nídia, "que há poucos meses estava num palco de um dos maiores festivais de música eletrónica do mundo, o Sonar (em Barcelona, Espanha)", e que dia 25 estará em Moimenta da Beira.
"O Nigga Fox, que fez festas no Japão, no Canadá, em Nova Iorque, em Londres, já correu os grandes festivais de música eletrónica não só nacionais, mas também internacionais, também estará no dia 25 em Moimenta da Beira", acrescentou, salientando ainda a presença do coreógrafo e bailarino Francisco Camacho, "que dança nos maiores teatros do mundo e vai dançar no pavilhão da escola secundária de Moimenta da Beira", no dia 22.
O cantautor brasileiro Luca Argel, a coreógrafa e performer Sónia Baptista, a cineasta Leonor Teles, o realizador Rúben Gonçalves, as performers Nina Giovelli e Marta Ramos, as Sopa de Pedra e o DJ Narciso são outros dos artistas que vão marcar presença no “Planalto”.
O festival tem "um programa nuclear, onde estão todas as atividades de maior porte, nomeadamente todos os espetáculos de dança, de teatro, os concertos, as sessões de cinema, as exposições, todas as atividades mais diretas ao público", e "um programa paralelo, que tem missão de educação pela arte e de formação de públicos", explicou Luís André Sá.
"A ideia é a de que, neste programa paralelo, possamos trabalhar com as pessoas de Moimenta da Beira. Teremos 'workshops' a acontecer desde os infantários até aos lares de terceira idade, fazendo uma coesão social e envolvendo as pessoas que vivem neste território", frisou.
As aulas e 'workshops' contam com nomes como Leonor Barata, Mário Afonso, David Marques e Romulus Neagu.
Aulas de ioga com Margarida Lua num jardim público relvado, de 'chi kung' com Paulo França, e de 'tai chi chuan', com Helena Mesquita, na Serra de Leomil, integram também o programa paralelo.
Sobre o almoço comunitário, no último dia, e que já está lotado, Luís André explica que se integra "na linha social do projeto", que quis "ir buscar áreas artísticas para trabalhar com comunidades específicas: o cinema com as comunidades ciganas, a música com as comunidades dos PALOP [Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa] e o almoço com uma comunidade de retornados de Angola sediada na Barragem de Vilar".
Fonte: CMMB

«Divulgação» - É já no sábado que Moimenta da Beira, Sernancelhe e Vila Nova de Paiva mostram produtos das “Terras do Demo” em Lisboa

Os Municípios de Moimenta da Beira, Sernancelhe e Vila Nova de Paiva, representantes das “Terras do Demo”, assim batizadas por Aquilino Ribeiro há 100 anos, vão protagonizar uma mostra conjunta de produtos destas terras no Mercado de Alvalade, em Lisboa, já no próximo sábado, dia 18 de maio, entre as 10h e as 15h.
A iniciativa, integrada na programação Alvalade Capital da Leitura, dinamizada pela Junta de Freguesia de Alvalade em parceria com várias instituições culturais da cidade de Lisboa, insere-se também nas comemorações nacionais do Centenário da edição da obra literária “Terras do Demo”, editada por Aquilino Ribeiro em 1919.
A mostra de produtos no Mercado de Alvalade permitirá aos concelhos guardiões do legado aquiliniano dar a conhecer ao público lisboeta a variedade, qualidade e excecionalidade de produtos como fumeiro, espumantes e vinhos, castanha, azeite, maçã, mel, compotas e licores e a especificidade do artesanato e da cultura das “Terras do Demo”.
No enquadramento das comemorações dos 100 anos das terras de Aquilino Ribeiro - cujo primeiro momento evocativo aconteceu no dia 11 de maio, em Soutosa, com a apresentação da reedição da obra, e que terão o seu término com uma exposição bibliográfica na Universidade de Aveiro, no dia 14 de junho – o momento promocional no Mercado de Alvalade é uma extraordinária oportunidade para os concelhos de Moimenta da Beira, Sernancelhe e Vila Nova de Paiva darem a conhecer as suas empresas, os artesãos e o dinamismo da economia local e afirmarem a marca “Terras do Demo” como símbolo das origens, do Portugal autêntico e onde a qualidade dos produtos é garantida pela ligação à terra e à natureza.



terça-feira, 14 de maio de 2019

«Divulgação» - “Caminhada de Primavera”, a partir de Soutosa, com pequeno-almoço típico em plena serra

É já no próximo domingo, 19 de maio, que a Associação Cultural e Recreativa de Soutosa (ACRS), Moimenta da Beira, vai levar a cabo mais um passeio pela serra, desta vez intitulado de ‘Caminhada de Primavera’, tendo como pano de fundo a beleza rude daquelas serranias e que incluirá pequeno-almoço típico no percurso, de dificuldade média. A concentração está marcada para as 8h30, junto às instalações da ACRS.
“Pretende-se com este tipo de passeios, estimular o convívio, dar a conhecer a beleza rude e riqueza da serra que nos rodeia, contribuindo ainda para uma melhoria do estar físico”, explica a organização, que promete “como qualquer convívio que se preze, a melhor receção a todos os participantes com um pequeno-almoço durante o percurso e almoço nas instalações da ACRS”.
Inscrições e mais informações pelo e-mail soutosa@gmail.com ou pelo contacto telefónico 918 090 074.
Fonte: CMMB

«Divulgação» - Jornadas de Cidadania em Moimenta da Beira nos dias 23 e 24 de maio

Três painéis temáticos, oito subtemas, oito oradores convidados e uma mesa de debate com cinco participantes que vão falar sobre um programa de captação de investimento para o interior criado recentemente pelo governo. Vai acontecer tudo nas IX Jornadas de Cidadania que decorrerão no Auditório Municipal Padre Bento da Guia, em Moimenta da Beira, nos dias 23 e 24 de maio. A entrada é livre.
O evento persegue três objetivos: 1 - Refletir sobre estratégias de envelhecimento ativo e saudável; 2 - Adequar a educação e a formação ao desenvolvimento social e local; 3 - Promover potencialidades do Interior que podem ser transformadas em fatores de competitividade e criação de emprego. Os dois primeiros preenchem o programa do dia de abertura. O terceiro ocupa toda a manhã do último dia e vai contar, nessa mesa de debate, com a participação da Secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Maria do Céu Albuquerque, que foi até há dois meses Presidente da Câmara Municipal de Abrantes. A ex-autarca vai estar frente a frente com o congénere de Moimenta da Beira, José Eduardo Ferreira, e ainda com Nuno Manga, Presidente do IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação. Na mesa estarão também dois altos responsáveis da AICEP - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (Luís Reis) e da CCDR-N - Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (Pedro Móia). A moderação estará a cargo de António Bondoso, jornalista.
PROGRAMA
Dia 23 maio (quinta-feira)
09h30 – Abertura do Secretariado
10h00 – Sessão de Abertura
- Márcia Martins, Diretora do Centro Distrital do Instituto da Segurança Social de Viseu;
- Alcides Sarmento, Diretor do Agrupamento de Escolas de Moimenta da Beira;
- José Eduardo Ferreira, Presidente da Câmara Municipal de Moimenta da Beira
1º Painel – Políticas Sociais para o Envelhecimento
10h30 – Enquadramento das políticas sociais para o envelhecimento
por Neusa Festas, Diretora do Núcleo de Respostas Sociais do Centro Distrital da Segurança Social de Viseu
10h50 – Pausa para café
11h15 – Medidas de Apoio ao Cuidador Informal
por Maria do Céu Macedo, Diretora do Núcleo de Intervenção Social do Centro Distrital da Segurança Social de Viseu
11h35 – Mindfulness e Terapias de 3ª Geração
por Alexandra Dinis, Associação Portuguesa para o Mindfulness
11h55 - Debate
Moderadora: Diana Soares - Diretora Técnica da Casa Nossa- Associação de Solidariedade Social de S. Martinho
12h30 – Intervalo para almoço (livre)
2º Painel – Educar e formar para o sucesso individual e o desenvolvimento social e local
14h30 – A comunidade e a necessidade de uma escola inclusiva e motivadora
por Anabela Guedes, Docente da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego - ESTGL
14h50 – A importância das academias do conhecimento
por Pedro Cunha da Fundação Calouste Gulbenkian
15h10 – Apresentação de projeto Escola Solidária
por José António Almeida, Diretor Pedagógico da Escola Profi ssional Tecnológica
e Agrária de Moimenta da Beira – Quinta do Ribeiro
15h20 – Apresentação do projeto Escola Embaixadora do Parlamento Europeu
por Maria do Carmo Aires, docente do Agrupamento de Escolas de Moimenta da Beira
15h30 - Pausa para café
15h40 – Projeto Transformers
por Joana Moreira, Presidente da Associação Juvenil Transformers
16h20 – Debate
Moderador: Paulo Clemêncio, Representante da Educação do Núcleo Local de Inserção
Dia 24 maio (sexta-feira)
3º Painel – Programa de captação de investimento para o interior (PC2II)
10h00 – Sessão de Boas-Vindas
por Susana Lemos, Vereadora da Ação Social da Câmara Municipal de Moimenta da Beira
10h10 - Mesa de Debate
- Maria do Céu Albuquerque, Secretária de Estado do Desenvolvimento Regional
- Nuno Manga, Presidente do IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação, I.P.
- Luís Reis, Senior Market Manager da Direção da Rede Externa e Institucionais da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP)
- Pedro Móia, Coordenador do Órgão de Acompanhamento das Dinâmicas Regionais do Norte, da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte
- José Eduardo Ferreira, Presidente da Câmara Municipal de Moimenta da Beira
Moderador: António Bondoso, Jornalista
12h15 – Encerramento
Maria do Céu Albuquerque, Secretária de Estado do Desenvolvimento Regional
José Eduardo Ferreira, Presidente da Câmara Municipal de Moimenta da Beira
12h45 – Momento Musical com a Orquestra CemNotas
Fonte: CMMB

sexta-feira, 10 de maio de 2019

«Divulgação» - Festas em honra de S. Torcato preservam ainda o singular ritual do milagroso chapéu do santo

Dois fins-de-semana. Quatro dias. Todos durante este mês de maio: 18 e 19; 25 e 26. São as Festas em honra de S. Torcato, no Santuário homónimo, em Cabaços, Moimenta da Beira, uma das maiores e mais tradicionais romarias da região, que preserva ainda um curioso ritual: o do chapéu do santo que, colocado na cabeça dos crentes, cura maleitas, milagrosamente. Atestam os devotos.
PROGRAMA
18 de maio (sábado)
22h00 - Banda INNEM
24h00 - Fogo de Artifício
19 de maio (domingo)
07h00 - Alvorada
08h00 - Chegada da Banda Filarmónica de Penedono
11h00 - Eucaristia presidida por D. António Couto, Bispo da Diocese de Lamego e transmitida pela Rádio Riba Távora
15h00 - Majestosa procissão
25 de maio (sábado)
22h00 - Grupo Diatónicos
26 de maio (domingo)
14h30 - Procissão (desde a fontinha até ao Santuário)
16h00 - Tarde convívio com as "Concertinas Diatónicos" e leilão das ofertas
Fonte: CMMB

«Divulgação» - Moimenta da Beira assinala Dia Internacional dos Museus

Entradas gratuitas com visitas guiadas nos museus e espaços expositivos do concelho.
É assim que o Município de Moimenta da Beira vai celebrar o Dia Internacional dos Museus que se comemora a 18 de maio.
As entradas serão gratuitas na Casa-Museu e Fundação Aquilino Ribeiro, em Soutosa (contacto 232 607 293); no Museu Etnográfico de Arcozelo da Torre (967 816 755 / 935 825 440); na Casa-Museu Gente da Nave, em Alvite (254 586 115 / 933 135 754) e no Espaço Afonso Ribeiro, em Vila da Rua (254 581 176 / 967 401 722).
As visitas carecem de marcação prévia, à exceção da Fundação. A celebração do Dia Internacional dos Museus é feita desde o dia 18 de maio de 1977, por proposta do ICOM – Conselho Internacional de Museus (organismo da UNESCO), com o objetivo de promover estes espaços junto da sociedade e fazer também uma reflexão sobre o papel dos Museus no seu desenvolvimento.

Mais fotos no site oficial do Município: http://www.cm-moimenta.pt/pages/1220?news_id=1597
Fonte: CMMB

terça-feira, 7 de maio de 2019

«Notícia» - Farto de preços altos? Estes são os 10 municípios portugueses com as casas mais baratas


Dos 144 euros por metro quadrado de Pampilhosa da Serra, passando por Moimenta da Beira e Mértola, estes munícipios são os mais atrativos para o bolso dos portugueses. A maior subida percentual teve lugar em Figueira de Castelo Rodrigo, com o maior recuo a ter lugar em Sernancelhe.

Para quem está farto dos preços altos praticados em Lisboa e no Porto, existem vários locais em Portugal onde os preços ainda são acessíveis a carteiras mais modestas.

Os 10 municípios com o metro quadrado mais barato de Portugal foram divulgados esta terçaa-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Os preços nos municípios mais baratos subiu apenas em 3 concelhos, mantendo-se inalterados num e descendo em seis. A maior subida percentual foi registada em Figueira de Castelo Rodrigo (mais 33,9%), com a maior descida a ter lugar em Sernancelhe (menos 18%).

Pampilhosa da Serra, lidera esta tabela com um valor de 144 euros por metro quadrado (m2), seguida de Penamacor no distrito de Castelo Branco com 175 euros/m2. O pódio é fechado por Freixo de Espada à Cinta com um valor de 177 euros/m2.

Na quarta posição aparece Mértola com 185 euros/m2 e no quinto posto surge o município de Sernancelhe, com 196 euros por metro quadrado. Na segunda metade deste top-10 surge o município de Almeida (Guarda), com 203 euros, seguido por Vila Velha de Ródão, com 220 euros por metro quadrado.

O oitavo posto é ocupado por Figueira de Castelo Rodrigo, com 229 euros por metro quadrado. A repartir o nono lugar surgem Monforte e Trancoso, com o preço do metro quadrado a valer 244 euros. A última posição é ocupada por Moimenta da Beira, com o valor do metro quadrado a situar-se nos 247 euros.

Municípios com preço por metro quadrado mais baixo em Portugal

1º Pampilhosa da Serra 144 euros por metro quadrado (mais 10,7% a partir dos 130 euros por metro quadrado registados no trimestre anterior)

2º Penamacor 175 euros/m2 (175 euros)

3º Freixo de Espada à Cinta 177 euros (mais 32%)

4º Mértola 185 euros (menos 12,7%)

5º Sernancelhe 196 euros (menos 18,3%)

6º Almeida 203 euros (menos 4,7%)

7º Vila Velha de Ródão 220 euros (menos 0,9%)

8º Figueira de Castelo Rodrigo 229 euros (mais 33,9%)

9º Monforte 244 euros (menos 3,17%)

9º Trancoso 244 euros (menos 4,6%)

10º Moimenta da Beira 247 euros (menos 5,7%)

Fonte: jornaleconomico.sapo.pt


sexta-feira, 3 de maio de 2019

«Divulgação» - A história do Parlamentarismo e do Palácio de S. Bento está exposta no átrio dos Paços do Concelho

Em 25 painéis, expostos até final deste mês de maio no átrio dos Paços do Concelho de Moimenta da Beira, é contada toda a história do Parlamentarismo português e do Palácio de S. Bento.
Ao longo dos painéis – animados com bonitas e coloridas fotografias – é descrita a evolução política dos diversos regimes e respetivos sistemas parlamentares. Em concreto neste aspeto, a narração começa nas Cortes de Leiria de 1254, as primeiras com representação direta do povo, e prossegue pela revolução liberal de 1820 (a qual deu origem às Cortes Constituintes de 1821-1822); pela instauração da República em 1910; pela ditadura (o chamado Estado Novo); e finalmente pela Democracia ou regime em Portugal nascido com o 25 de Abril de 1974.
Ao percorrer-se os documentos representativos da exposição podem observar-se as diversas adaptações do Palácio de S. Bento às novas funções a que foi sendo chamado pelos intérpretes e personagens da História do nosso país. É lembrado o trabalho de Possidónio da Silva e Veloso salgado, e reproduzem-se as incidências que a sede do Parlamento sofreu e de que se recompôs, em especial por exemplo o grande incêndio que deflagrou em junho de 1895.
A exposição já percorreu cerca de 90 concelhos e leva até aos mais remotos lugares de Portugal a mensagem do diálogo e da convivência democrática, melhorando e corrigindo a imagem que por vezes é transmitida.
Fonte: CMMB