quarta-feira, 18 de outubro de 2017

«Notícia» - Agrupamento de Escolas presta tributo aos Bombeiros

Hoje de manhã, 18 de outubro, numa ação espontânea, o Agrupamento de Escolas de Moimenta da Beira prestou homenagem aos bombeiros portugueses, representados ali pelos elementos da brava corporação moimentense. Um tributo inteiramente justo!
Nas redes sociais, o comandante José Requeijo escreveu o que se segue. “Hoje mais calmos, mais sossegados e recuperados, fomos brindados com uma homenagem da comunidade escolar do Agrupamento de Escolas de Moimenta da Beira. Homenagem de solidariedade com todos os Bombeiros Voluntários, com todos os agentes de Proteção Civil, mas principalmente com as populações e todas as vítimas dos incêndios. Obrigado ao Povo Português”.


terça-feira, 17 de outubro de 2017

«Divulgação» - Curso de árbitros de futebol em Moimenta da Beira

A Associação de Futebol de Viseu pretende realizar em Moimenta da Beira um “Curso de Árbitros de Futebol”. Porém, a formação só se materializará se houver um número mínimo de 15 inscritos. A inscrição é gratuita e, a avançar, o curso deverá começar já no próximo sábado, 21 de outubro. Inscrições e mais informações no pavilhão municipal de Moimenta da Beira. E-mail: pavilhao.municipal@cm-moimenta.pt; Telef. 254 520 100.

domingo, 15 de outubro de 2017

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

«Notícia» - MOIMENTENSE VENCE “PRÉMIO ANTÓNIO ARNAUT”

É um dos prémios mais prestigiados no âmbito da investigação em sistemas de saúde, em Portugal, e Mário de Figueiredo Bernardino, que nasceu em Alvite (1958), Moimenta da Beira, acaba de o vencer com o trabalho de investigação “Gestão em Saúde. Organização Interna dos Serviços”. A cerimónia de entrega do galardão e do texto de investigação, entretanto publicado em livro, vai decorrer na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, dia 27 deste mês de outubro, às 18h30. A obra será apresentada por Francisco Ramos, presidente do Conselho de Administração do Instituto Português de Oncologia de Lisboa.
O “Prémio António Arnaut”, instituído pela Edições Almedina, é constituído por uma remuneração pecuniária de três mil euros, assegurada integralmente pela Fundação Calouste Gulbenkian, e pela publicação do trabalho premiado, assegurada pela Edições Almedina.
Mário Bernardino é licenciado em Direito, tem uma Pós-Graduação em Administração Hospitalar na Escola Nacional de Saúde Pública e o Curso Avançado de Gestão Publica (CAGEP) no Instituto Nacional de Administração. Integrou e presidiu vários Conselhos de Administração de hospitais. É Professor Auxiliar convidado da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, em Lisboa. Lecionou as disciplinas de Gestão de Materiais e Aprovisionamento, Logística e Aprovisionamento, Distribuição e Aprovisionamento em Unidades de Saúde, e Administração de Unidades de Saúde. Docente convidado no Curso de Gestão de Serviços de Saúde da Universidade Moderna (Setúbal), módulos “Despesas e Contratação Públicas” e “Compras nos Serviços de Saúde. E consultor e formador nas áreas de operações, logística e compras públicas desde 1997.
Já publicou dezenas de artigos de investigação em revistas e diplomas da especialidade, e é autor das seguintes obras patenteadas pelas Edições Almedina, SA. – Coimbra: “Aquisições de Bens e Serviços na Administração Pública”, em novembro de 2000; “Aquisições de Bens e Serviços na Administração Pública – 2.ª Edição revista e atualizada”, em julho de 2003; “Aquisições de Bens e Serviços na Administração Pública – 3.ª Edição revista e atualizada”, em maio de 2006; “As Compras e a Gestão de Materiais – especificidades na Administração Pública”, em maio de 2012; e, por último, a premiada “Gestão em Saúde. Organização Interna dos Serviços”, em setembro de 2017.
Na decisão argumentativa que sustentou a atribuição do “Prémio António Arnaut” a Mário Bernardino, o júri escreve que “os serviços de saúde são organizações diferentes que exigem respostas singulares a reiterados desafios importantes e imprevistos. O objetivo da gestão é criar as condições para, sem perda de eficiência, majorar a flexibilidade e a capacidade de adaptação aos processos contínuos de mudança nas organizações. Como instituições peculiares e tendo em consideração a complexidade e diferenciação dos serviços de saúde, há necessidade de antecipar a evolução das práticas instituídas para seleção das técnicas de gestão adequadas. Este trabalho (de Mário Bernardino) apresenta uma sistematização dos conceitos sobre função e estrutura das organizações de saúde e propõe-se reunir os conhecimentos fundamentais sobre a organização interna dos serviços. Ambiciona-se dispor de um manual com reflexões sem intenção de elaborar conceitos, mas sugerir perspetivas e constituir-se como um auxiliar de gestão desses serviços”.
Fonte: Notícias de Viseu

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

«Desporto» - Andebol: Seleções de Portugal e da Roménia em Moimenta da Beira

É mais um evento desportivo de alta competição que Moimenta da Beira acolhe: um estágio das seleções “A” de Andebol (seniores masculinos) de Portugal e da Roménia, de preparação para o apuramento do Mundial de 2019.

Vai decorrer de 22 a 28 deste mês de outubro, e o programa inclui o “II Torneio Internacional de Andebol Terras do Demo” durante o qual as duas seleções se vão defrontar por duas vezes no pavilhão municipal da vila. O primeiro jogo, dia 25, às 11 horas, terá nas bancadas do pavilhão uma assistência de alunos de toda a comunidade escolar do concelho. O segundo, a 27, às 21 horas, será aberto a toda a comunidade em geral. A entrada é livre.

O protocolo para a realização do estágio foi assinado a 9 de setembro entre os presidentes da Câmara Municipal de Moimenta da Beira, José Eduardo Ferreira, e da Federação de Andebol de Portugal, Miguel Laranjeira. Na sala estavam presentes Joaquim Escada, presidente da Associação de Andebol de Viseu, e Jorge Proença, presidente da Escola Prática de Andebol de Moimenta da Beira, entre outros responsáveis associativos e autárquicos.

O primeiro “Torneio Internacional de Andebol Terras do Demo” realizou-se o ano passado nos dias 8, 9 e 10 de abril e juntou as seleções da Holanda, Eslováquia e Portugal.
Fonte: CMMB

«Desporto» - Jogos CDR


domingo, 8 de outubro de 2017

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

«Saúde» - Projecto-piloto de dentistas em centros de saúde chegou a mais de 16 mil utentes

A DGS refere que os 13 centros de saúde da fase inicial do projecto receberam 16.760 utentes em 25.640 consultas de medicina dentária.

Para esse responsável, a nova estratégia política nesta matéria vem assim dar resposta à "carência de medicina dentária no SNS", procurando recuperar de atraso que, face a outros países da Europa, é particularmente evidente em Portugal dado o seu "elevado número de desdentados parciais ou totais"

Dando continuidade à estratégia iniciada com os cheques-dentista, que o secretário de Estado diz ter sido particularmente relevante para grupos populacionais como os de crianças, idosos e grávidas, o projecto-piloto "Médicos Dentistas nos Cuidados de Saúde Primários" obteve nas primeiras 13 unidades aderentes o que o governante considera "resultados muito interessantes".

Essa avaliação resulta de duas perspectivas: por um lado, a dos utentes, que "reconhecem que este serviço era mesmo necessário" e entre os quais "havia pessoas que não iam ao dentista há 20 anos", e, por outro, da "satisfação dos médicos dentistas que trabalharam nesses locais e, aí, sabiam que faziam realmente a diferença".

Quanto ao balanço desse desempenho, a DGS refere que os 13 centros de saúde da fase inicial do projecto receberam 16.760 utentes em 25.640 consultas de medicina dentária. Com excepção de cuidados estéticos, que não são abrangidos pelo programa, esses doentes foram sujeitos, por sua vez, a um total de 28.900 tratamentos básicos e 20.270 procedimentos complementares.

Se se alargar o universo da análise aos 11 centros de saúde que integraram o programa numa segunda fase do processo, a contabilidade total passa a incluir 32.882 utentes e 56.824 consultas até ao passado dia 30 de Setembro.

Para o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, é de realçar nesse esforço o envolvimento de autarquias como a de Arouca, que, perante centros de saúde sem equipamento de medicina dentária, se dispuseram a suportar o investimento necessário para o efeito - o que, no caso específico desse município, implicou mais de 37.000 euros.
"Não é da competência da autarquia assumir esta despesa e por aí se vê a diferença entre os políticos", realçou Fernando Araújo.

Na sua fase inicial, o projecto-piloto "Médicos Dentistas nos Cuidados de Saúde Primários" foi implementado nos centros de saúde de Alenquer, Arruda dos Vinhos, Azambuja, Cartaxo, Costa da Caparica, Fátima, Lourinhã, Mafra, Moita, Montemor-o-Novo, Portel, Rio Maior e Salvaterra de Magos.

A segunda etapa passou a abranger também os de Arouca, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Cinfães, Damaia, Estremoz, Faro, Freixo de Espada à Cinta, São João da Pesqueira, Moimenta da Beira e Tabuaço.

Já até final de 2017, a terceira fase do projeto alargar-se-á a Alfandega da Fé, Algueirão, Bragança, Cacém (Olival), Carnide, Carrazeda de Ansiães, Carregal do Sal, Castelo Branco (Izeda), Macedo de Cavaleiros, Matosinhos (Leça), Miranda do Douro, Mirandela, Mogadouro, Monte Pedral, Moscavide, Odivelas, Ovar, Paço de Arcos, Portimão, Porto (Aldoar, Barão de Nova Sintra e São João), Póvoa de Santo Adrião, Queluz, Santa Comba Dão, São João da Talha, Santo António de cavaleiros, Tavira, Torre de Moncorvo, Torre de Dona Chama, Vila Flor, Vimioso, Vinhais e Vouzela.
Fonte: Público.pt


«Desporto» - Resultados

Jogo em atraso da 1ª Jornada:

05-10-2017
CDR Moimenta da Beira 2-2 GD Resende




Próxima Jornada: