quinta-feira, 29 de junho de 2017

«Notícia» - Espumante “Terras do Demo” eleito o melhor em prova cega

É distinção atrás de distinção. A última foi alcançada há dias numa prova cega organizada pelo programa “Imperdíveis” (que foi para o ar na última segunda-feira, 26 de Junho), espaço televisivo do “Porto Canal” dedicado ao vinho e à gastronomia, cujo foco incide nas grandes quintas produtoras de vinho português e de vinho do Porto, que dá a conhecer os vários eventos dedicados à vitivinicultura, assim como novos locais e espaços de degustação.
Entre cinco marcas de espumante (rosé), com valores de venda ao público até 12 euros a garrafa, o “Terras do Demo”, Rosé Bruto de 2014, foi eleito o melhor, por ser, segundo o painel de provadores, “fantástico”, “muito bom”, “charmoso”, “equilibrado”, entre outros adjetivos elogiosos para a marca produzida pela Cooperativa Agrícola do Távora, sediada em Moimenta da Beira.
Na prova cega estiveram dois espumantes da região “Távora-Varosa” (Terras do Demo e Murganheira) e três da “Bairrada” (Quinta das Bágeiras, Quinta do Ortigão e Filipa Pato).
Classificação:
1º - Terras do Demo
2º - Filipa Pato
3º - Quinta das Bágeiras
4º - Murganheira
5º - Quinta do Ortigão
Só neste primeiro semestre de 2017, a marca de espumantes de Moimenta da Beira já foi distinguida três vezes. Em abril, o ‘Prémio Excelência’ no concurso “Uva de Ouro 2017”; em maio no “Concurso Mundial de Bruxelas”, que já nas edições de 2015 e 2016 tinha premiado com ‘ouro’ um rosé “Terras do Demo”; e agora na prova cega promovida pelo “Porto Canal”. Recordar ainda o ‘ouro’ conquistado, também em 2015, no "Sakura Japan Women's Wine Awards", o maior concurso de vinhos do Japão.
A região Demarcada do "Távora - Varosa", onde tem sede a Cooperativa Agrícola do Távora, região, dadas as suas condições únicas (solos graníticos, primários e pobres em calcário, altitudes elevadas, clima temperado continental, entre outras), faz com que se traduza num lugar privilegiado para a produção dos melhores vinhos e espumantes nacionais, e ainda da maçã, particularmente a tão apreciada variedade "Bravo de Esmolfe".
São os rios Távora e Varosa que dão o nome à região constituída pelos concelhos de Moimenta da Beira, Sernancelhe, Tarouca e ainda algumas freguesias dos municípios de Penedono, S. João da Pesqueira, Tabuaço, Armamar e Lamego.
Visualizar programa do ‘Porto Canal’ entre os minutos 5.35’ e 13.25’: http://portocanal.sapo.pt/um_video/7CIG59lpZs0wez88odkM

Fonte: CMMB

«Autárquicas 2017» - Cristiano Coelho é candidato do CDS/PPM em Moimenta da Beira

O jurista Cristiano Coelho, de 35 anos, é o cabeça-de-lista da coligação "Unidos pelo Futuro", que junta o CDS/PP e o PPM na candidatura à Câmara de Moimenta da Beira.

Segundo Cristiano Coelho, que atualmente é vereador da coligação PSD/CDS, esta candidatura "acontece quase naturalmente".

Isto porque, na condição de vereador, apresentou "ao longo dos últimos quatro anos uma série de propostas construtivas no órgão executivo que continuam a merecer concretização num programa eleitoral", justificou.

Na sua opinião, entre as várias ideias que apresentou, merece destaque a proposta de criação do Gabinete de Apoio ao Empreendedor, que "serviria para fomentar o investimento e o emprego, dada a importância desta matéria para a coesão territorial e para a igualdade de oportunidades no nosso concelho".

A proposta de criação de um orçamento participativo, que "permitiria a aproximação das pessoas à decisão política", é outra ideia que realçou.

Constituída por "uma nova geração de pessoas com conhecimentos em diferentes áreas de atuação", esta candidatura quer ser "dinâmica do ponto de vista das ideias".

Nesse âmbito, a candidatura promete encontrar "propostas diferentes e inovadoras para que Moimenta da Beira se distinga pela promoção da iniciativa privada e pelo investimento criador de emprego".

No entender de Cristiano Coelho, "este é o único caminho que pode conduzir à sustentabilidade financeira e populacional, a par da necessidade de recuperar a hegemonia de outrora no setor da educação e de garantir que dentro de quatro anos o concelho de Moimenta da Beira não perde influência política e económica".

Na corrida autárquica está também o atual presidente da Câmara, José Eduardo Ferreira (que se recandidata a um terceiro mandato pelo PS) e o advogado João Xavier (PSD).

Nas eleições autárquicas de 2013, o PS foi o vencedor, conquistando 61,82% dos votos e cinco mandatos.

A coligação do PSD/CDS-PP, com 28,59% dos votos, conseguiu dois mandatos.
Fonte: DN.pt

segunda-feira, 26 de junho de 2017

«Crime» - Detida mulher suspeita de atear fogo em Moimenta da Beira

A Polícia Judiciária anunciou hoje a detenção de uma mulher suspeita de ter ateado um incêndio florestal, em Moimenta da Beira, distrito de Viseu, a 23 de Junho.

A detida, de 51 anos, sem ocupação laboral, ficou em prisão preventiva (medida de coação mais gravosa), referiu esta força policial, em comunicado.

O fogo ocorreu a 23 de Junho, cerca das 14:30, e colocou em perigo uma mancha florestal e habitações que "apenas não foram consumidas devido à rápida intervenção dos meios de combate, designadamente dos populares e dos bombeiros", acrescentou.


Na identificação e detenção da mulher, a PJ contou com a colaboração da GNR de Moimenta da Beira.
Fonte: DN.pt

segunda-feira, 19 de junho de 2017

domingo, 18 de junho de 2017

«Divulgação» - Moimenta da Beira cria “Sistema Solar à escala do concelho”, projeto único em Portugal e na Europa

É um projeto único em Portugal e na Europa (e provavelmente no mundo) porque alia a Ciência à Arte e tem ainda uma peculiar vertente de inclusão social. O “Sistema Solar à escala do concelho de Moimenta da Beira”, produção que resulta de uma parceria entre o Município e o Clube das Ciências do Agrupamento de Escolas de Moimenta da Beira, vai ser inaugurado na próxima quarta-feira, 21 de junho, assinalando o Solstício de Verão, um fenómeno da Astronomia que marca o início da estação mais quente do ano.

A cerimónia está marcada para as 14h30 e inclui um percurso (a pé e de autocarro) a partir do elemento físico que representa o Sol, o astro-rei, colocado junto aos Paços do Concelho, até Neptuno, o último planeta do Sistema Solar, colocado na praia fluvial de Segões. Os restantes estão fixados no núcleo urbano da vila de Moimenta da Beira (Mercúrio, Vénus, Terra e Marte) e nas localidades de Semitela (Júpiter), Baldos (Saturno)) e Alvite (Úrano).

O trajeto inaugural, aberto ao público interessado, envolverá a participação de dezenas de crianças do 3º e 4º anos, porque já têm no currículo conteúdos da Astronomia, e porque o projeto, divulgador da ciência, da tecnologia e da arte, “é um instrumento pedagógico ímpar que passa a estar ao serviço da comunidade, qualquer que ela seja: escolar, científica ou outra, portuguesa ou estrangeira ”, explica José Eduardo Ferreira, presidente da Câmara Municipal de Moimenta da Beira.

A construção do modelo físico da representação do Sistema Solar à escala do concelho, implantado em espaço público (e de forma permanente), não passou pela conceção dos astros em formatos esféricos, mas pela elaboração de formatos em discos (metálicos), que representam o Sol (com 1,39 metros de diâmetro) e têm assinalados, cada um deles, os oito planetas principais do nosso Sistema Solar nas dimensões e distâncias proporcionais cientificamente calculadas. Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar, reduzido à escala, ficou com um tamanho ainda mais reduzido que o de uma bola de futsal. E Mercúrio, o mais pequeno, com o tamanho de uma ervilha anã. “Assim, é-nos possível compreender as dimensões e as distâncias entre os diferentes astros que constituem o Sistema Solar”, justifica Paulo Sanches, professor, coordenador do Clube das Ciências do Agrupamento de Escolas de Moimenta da Beira, e responsável pela conceção do projeto.

A singularidade deste Sistema Solar, que o torna verdadeiramente único em Portugal e na Europa (e provavelmente no mundo), é a sua vertente artística e também de inclusão social. Artística porque oito dos nove discos metálicos foram intervencionados por pintores, arquitetos, escultores, ilustradores e designers, todos com formação pelas Faculdades de Belas Artes do Porto e Lisboa. E de inclusão social porque um dos discos tem a mão criativa de vários utentes da Artenave, uma instituição de solidariedade sediada em Moimenta da Beira que tem como grande objetivo contribuir para a promoção social da população da região nordeste do distrito de Viseu, através de atividades organizadas para crianças, jovens e adultos, independentemente da origem e das características físicas, intelectuais e mentais de cada um. “Quisemos dar um toque especial de talento e génio”, explica Sara Fernandes, designer e responsável pela conceção artística do projeto.

O Sol foi intervencionado por Nuno Bastos (arquiteto); Mercúrio por David Silva (arquiteto) e Cristina Aguiar (designer); Vénus por Sara Fernandes (designer); Terra por utentes da Artenave; Marte por Francisco Cardia (pintor); Júpiter por Joana Alvim (designer); Saturno por Raquel Pequito (escultora); Úrano por Daniel Correia (pintor/ilustrador); e Neptuno por Mariana Silva (arquiteta).

Estremoz, concelho do distrito de Évora, criou em 2007 o primeiro (que era único até agora em Portugal) Sistema Solar à escala. Na Europa, a Suécia foi o primeiro país a ter um modelo do género, construído entre 1986 e 1989. Porém, nenhum deles tem a marca artística e de inclusão social. No mundo não há notícia de haver outro com as valias do que agora é inaugurado em Moimenta da Beira, município que reforça e consolida assim a sua posição no panorama científico nacional, porque no seu espaço concelhio já é organizado, há alguns anos, a maior concentração de telescópios do país.
Fonte: CMMB

quarta-feira, 14 de junho de 2017

«Divulgação» - Cartaz Festas São João 2017


(clique na imagem para ampliar)

«Notícia» - Moimenta da Beira quer potenciar o rio Paiva

A candidatura da primeira fase do projeto ‘Parque Natureza do Alto Paiva’ já foi aprovada e as obras vão começar no início do próximo mês em Moimenta da Beira. Num primeiro momento, as obras, orçadas em 130 mil euros, vão contemplar a criação de um percurso pedonal ao longo do rio Paiva, o curso de água menos poluído da Europa, e outro motorizado através das vias que ligam as aldeias do Senhor dos Aflitos e de Segões. 

A área de intervenção, cerca de 1400 hectares, pertence à Rede Natura 2000 e apresenta grande biodiversidade e valor biológico. "Trata-se de uma herança natural que devemos gerir e preservar de modo a poder transmiti-la às gerações futuras", refere José Eduardo Ferreira, presidente da Câmara de Moimenta da Beira. 

Para a segunda fase, cujo projeto está já em execução, será criada uma rede de passadiços, um centro de interpretação ambiental, duas estações de biodiversidade e um edifício para receção do turista. Tudo em ligação com o planalto da Nave, que encerra um importante conjunto de 24 monumentos megalíticos. 

O centro interpretativo será um local de desenvolvimento de projetos educativos ligados à fauna e à flora, e o estudo e divulgação dos costumes das aldeias tradicionais integrantes: Senhor dos Aflitos, Granja do Paiva, Ariz, Soutosa, São Martinho, Peva e Segões. 

Segundo a autarquia, a aposta na designação ‘Alto Paiva’ foi a eleita tendo em conta dois objetivos: "atrair turistas ao rio menos poluído da Europa, aproveitando a distinção ambiental como uma mais-valia, e desvendar a sua planáltica nascente granítica".
Fonte: Correio da Manhã

segunda-feira, 12 de junho de 2017

«Divulgação» - Laborinho Lúcio, cinco presidentes de câmaras municipais e docentes de oito escolas juntos no sábado em Moimenta da Beira

O antigo ministro da Justiça, Álvaro Laborinho Lúcio, vai estar em Moimenta da Beira no dia 17 de Junho para proferir uma palestra sobre educação, arte e cultura. No mesmo dia, os presidentes das câmaras municipais de Moimenta da Beira, José Eduardo Ferreira; Nelas, José Borges da Silva; Penedono, Carlos Esteves de Carvalho; Cinfães, Armando Mourisco; e Mortágua, José Júlio Norte, juntam-se para assinar um protocolo de colaboração institucional com a Direção-Geral de Educação. Depois, docentes de oito agrupamentos de escolas do distrito (Sernancelhe, Penedono, Cinfães, Souselo, Mortágua, Nelas, Tondela e Viseu Norte) participam numa mesa redonda de reflexão sobre a educação artística nos contextos da educação pré-escolar e do 1º ciclo do ensino básico.

A iniciativa, que junta tantos responsáveis autárquicos, professores e dirigentes de topo da estrutura do Ministério da Educação, é organizada pela Direção-Geral de Educação, através da Equipa de Educação Artística (EEA), em colaboração com a Câmara Municipal de Moimenta da Beira, no âmbito do 6º Ciclo de Conferências da EEA “O Papel da Escola na Fruição dos Universos Culturais”, cuja sessão de abertura contará com a presença do diretor-geral da Educação, José Vitor Pedroso (e os autarcas de Moimenta e Penedono e diretores de três agrupamentos de Escolas), e a de encerramento com a presença da subdiretora-geral da Educação, Eulália Alexandre.

Este 6º Ciclo de Conferências, que vai ter lugar no Auditório Municipal Padre Bento da Guia, visa sobretudo promover um debate sobre a educação e a arte, e fazer uma reflexão sobre as práticas desenvolvidas pelos docentes, no âmbito do Programa de Educação Estética e Artística (PEEA), que tem vindo a ser desenvolvido nos Agrupamentos de Escolas do distrito do Viseu, em parceria com diversas instituições culturais e autarquias. Uma das finalidades do PEEA é desenvolver ações conjuntas e mutuamente enriquecedoras entre Escola e Instituições Culturais, antecipando a cultura como uma necessidade no processo educativo.

Programa geral
09:15h | Receção aos participantes

09:30h | Sessão de Abertura
               - José Eduardo Lopes Ferreira, Presidente da CM de Moimenta da Beira
                - Carlos Esteves de Carvalho, Presidente da CM de Penedono
                - Diretores dos Agrupamentos de Escolas de Mtª da Beira, Penedono e Sernancelhe
                - José Vitor Pedroso, Diretor-Geral da Educação

10:00h | Conferência de Abertura:
                A Educação, a Arte e a Cultura – “Implica-me, não expliques só”
                - Álvaro Laborinho Lúcio, Juiz Conselheiro Jubilado do Supremo Tribunal de Justiça

10:45h | Debate

11:00h | Pausa para café

11:30h | Programa de Educação Estética e Artística (PEEA)
                - Elisa Marques, Coordenadora da Equipa de Educação Artística (EEA) / Direção-Geral da Educação (DGE)
                - Maria Martins, Responsável Regional do PEEA -Viseu, EEA/DGE

12:30h | Almoço

14:30h | Assinatura de Protocolo de colaboração institucional entre as CM de Moimenta da     Beira, Nelas, Penedono, Cinfães, Mortágua e a DGE
                - José Eduardo Lopes Ferreira, Presidente da CM de Moimenta da Beira
                - José Manuel Borges da Silva, Presidente da CM de Nelas
                - Carlos Esteves de Carvalho, Presidente da CM de Penedono
                - Armando Mourisco, Presidente da CM de Cinfães
                - José Júlio Norte, Presidente da CM de Mortágua
                - José Vitor Pedroso, Diretor-Geral da Educação

15:00h | Áreas de formação e modos de intervenção do PEEA
                - António Rocha – Música – EEA/DGE
                - Conceição Rosado - Dança – EEA/DGE
                - Pedro Vieira – Artes Visuais – EEA/DGE
                - Sofia Moura – Teatro – EEA/DGE

15:30h | Mesa redonda: Práticas de Educação Artística nos contextos da Educação Pré-Escolar               e do 1.º Ciclo do Ensino Básico
                - Docentes dos AE de Sernancelhe/Penedono, Cinfães, Souselo, Mortágua, Nelas,       Tondela Cândido Figueiredo e Viseu Norte.

                Moderador: Hélder Pais, Diretor de Serviços de Desenvolvimento Curricular, DGE

16:15h | Debate e síntese

16:45h | Momento cultural

17:30h | Sessão de encerramento
                - Eulália Alexandre, Subdiretora-Geral da Educação

terça-feira, 6 de junho de 2017

«Reportagem» - Crianças do 4.º ano foram guardas da GNR por um dia

A GNR associou-se às comemorações do Dia Mundial do Ambiente, com uma colaboração especial. Com a ajuda das crianças do 4º ano de Moimenta da Beira, os guardas estão a sensibilizar a população para a importância da Política dos três R: Reduzir, Reutilizar e Reciclar.
video

«Divulgação» - Escritor neorrealista Afonso Ribeiro homenageado em Moimenta da Beira

O escritor neorrealista Afonso Ribeiro vai ser homenageado no sábado na sua terra natal, a aldeia de Vila da Rua, no concelho de Moimenta da Beira, no âmbito de um projeto escolar.

O Agrupamento de Escolas de Moimenta da Beira, a Biblioteca Escolar e o 10.º e 11.º anos do Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde estão envolvidos no projeto, que é um tributo ao escritor que nasceu em 1911 e faleceu em 1993.
"O objetivo do projeto é chamar a atenção da comunidade local para pessoas com valor no campo da literatura e que, às vezes, são desconhecidas até na própria terra", explicou à agência Lusa o diretor do agrupamento de escolas, Alcides Sarmento.
No seu entender, Afonso Ribeiro, precursor do movimento neorrealista em Portugal, ainda é desconhecido, "apesar dos esforços da Câmara e da escola para o divulgar".
O programa de sábado, que quer divulgar o escritor sobretudo junto dos mais jovens, inclui a leitura de textos da sua obra, uma tertúlia e a apresentação de trabalhos, entre outras iniciativas.
Afonso Ribeiro publicou 14 livros, entre contos, romances e dramaturgia, de que é exemplo "Ilusão na Morte" (1938), considerado a primeira manifestação da nova corrente literária.
Alcides Sarmento explicou que será dado destaque à obra "Aldeia", que é "de fácil leitura e cujo cenário é a própria aldeia de Vila da Rua", onde há um espaço dedicado ao escritor.
"Os alunos já fizeram a leitura, pelo menos, de extratos e vão visitar alguns dos lugares descritos por ele, como a fonte de mergulho e o forno comunitário", exemplificou.
Da obra do escritor, Alcides Sarmento destacou também a trilogia "Maria", que aborda "as agruras da vida de uma serviçal doméstica", e o livro de contos "Povo", com capa de Júlio Pomar.
"O povo é mesmo a preocupação do Afonso Ribeiro. O sofrimento do povo, que era espezinhado no período do Estado Novo", acrescentou.
Convicto de que "na educação não se podem esperar transformações para amanhã, há que trabalhar no longo prazo", o responsável considerou que "o que interessa é que os alunos percebam que os escritores não são pessoas distantes, são pessoas que habitaram nos mesmos lugares que eles", e fiquem despertos para "lerem mais um bocadinho de Afonso Ribeiro".
Afonso Ribeiro é considerado autor pioneiro do movimento neorrealista, uma corrente literária do século XX marcada por ideologias políticas que descreviam a veracidade social das classes trabalhadoras.
Por exemplo, o escritor defendia que se devia olhar para o mundo rural com outros olhos.
"Mundo muito mal feito. Uns com tudo e outros sem nada. Homens trabalhando para outros homens, como servos. Será sempre assim?", questionou, na obra "Ilusão na Morte".
Fonte: RTP.pt

«Crime» - Moimenta da Beira e Sernancelhe – 4 detidos

O Comando Territorial de Viseu, através do Destacamento Territorial de Moimenta da Beira, deteve nos dias 3 e 4 de junho, cinco homens com idades compreendidas entre os 20 e 34 anos, por tráfico de estupefacientes e condução sobre o efeito do álcool, em Moimenta da Beira e Sernancelhe.

Os indivíduos foram detidos no âmbito de uma operação de fiscalização num estabelecimento noturno, tendo sido apreendido:
·         75 doses de haxixe;
·         Nove doses de MDMA.

Foram também identificados quatro pessoas por consumo de estupefacientes.

Os detidos estão, neste momento, a ser presentes ao Tribunal Judicial de Moimenta da Beira.
Fonte: GNR.pt

«Notícia» - Quanto gastam as autarquias da região de Viseu com o ambiente?

Em Dia Mundial do Ambiente, o Jornal do Centro dá-lhe a conhecer qual a percentagem do orçamento que as autarquias despendem na área do ambiente. Os dados são de 2014 e 2015, os mais recentes disponibilizados pela PORDATA, num inquérito levado a cabo pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).
Em 2015, Viseu foi a município que mais despendeu verbas do orçamento para o ambiente, 13,1 por cento. Ainda assim, um valor inferior relativamente a 2014 onde havia gasto 13,7 por cento. Já a câmara que, em 2015, menos apostou no ambiente foi Lamego, investindo apenas 3,3 por cento do orçamento. No entanto, teve um aumento em relação a 2014, onde havia gasto 3,1 por cento.
Dos 25 concelhos do distrito de Viseu, incluindo Aguiar da Beira que apesar de pertencer ao distrito da Guarda está na região Dão-Lafões, o que teve uma maior queda no investimento na área do ambiente foi Moimenta da Beira. Em 2014 despendia 10,6 por cento do seu orçamento e no ano seguinte apenas 4,9 por cento. Por outro lado, Sernancelhe foi quem mais passou a gastar com o ambiente, de 1,4 em 2014, para 5,7 por cento no ano seguinte.
Fonte: Jornal do  Centro

sábado, 3 de junho de 2017

«Evento» - Crianças sensibilizam e inspiram adultos para as boas práticas ambientais no Dia Mundial do Ambiente

Cerca de 200 crianças do 1º ciclo do Ensino Básico de Moimenta da Beira (3º e 4º ano) vão tentar despertar a consciência dos adultos para a importância da adoção de boas práticas ambientais e para a defesa, preservação e melhoria do meio ambiente. A inspiração das crianças sobre os adultos vai acontecer na segunda-feira, 5 de junho - data em que se celebra o Dia Mundial do Ambiente - em três momentos e três locais diferentes da vila de Moimenta da Beira: 1) espaço da Feira Quinzenal; 2) comércio tradicional; 3) junto dos automobilistas.
No recinto da feira e nas lojas comercias, grupos de crianças alertarão os cidadãos adultos para a importância da recolha e reciclagem dos materiais e para a defesa e preservação de um mundo mais limpo e mais ‘verde’. Já com os automobilistas, outros grupos de crianças, fardadas à GNR e acompanhadas por militares do quartel da Guarda Nacional Republicana de Moimenta da Beira, vão tentar fazer com que a atitude de deitar o lixo para fora do carro deixe de ser um hábito dos condutores.
O resto do programa comemorativo do Dia Mundial do Ambiente, iniciativa do Município, da GNR e do Agrupamento de Escolas de Moimenta da Beira, com o Apoio da Resinorte, prevê ainda a distribuição de brindes, atividades lúdicas diversas e exposições. Tudo junto a dois stands que já estão montados nas imediações da Praceta Comandante Requeijo.
Fonte: CMMB