segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

«Notícia» - Centro Social Cabacense assina protocolo com Segurança Social para o apoio domiciliário

Foi no sábado, 28 de Janeiro, a assinatura de um Acordo de Cooperação entre o Instituto da Segurança Social do distrito de Viseu e o Centro de Solidariedade Social Cabacense. Acordo financeiro para o Apoio Domiciliário a nove utentes (o Centro apoia 10) da freguesia de Cabaços, Moimenta da Beira.

“Mais uma vitória”, reconhece Rosa Xavier, presidente da direção da instituição de solidariedade social que funciona há uns anos no edifício recuperado da antiga escola primária de Cabaços, e que teve consigo na cerimónia de assinatura o presidente da Câmara Municipal de Moimenta da Beira, José Eduardo Ferreira; a vereadora com o pelouro da Solidariedade e Ação Social, Susana Lemos; o vereador do Ordenamento do Território e Urbanismo, António Caiado; o diretor da Segurança Social, Telmo Antunes; o presidente da Junta de Cabaços, João de Deus Xavier; os párocos da freguesia, Diamantino Duarte e Manuel Abrunhosa; o provedor da Santa casa da Misericórdia de Moimenta da Beira, José Agostinho Gomes Correia, um grupo de tocadores e cantares, e muito povo da freguesia de Cabaços.

Além do serviço diário de refeições que é levado a casa dos utentes, o apoio domiciliário que o Centro presta, inclui também a higiene pessoal e das casas que habitam, entre outros serviços valiosos que contribuem para uma melhor condição de vida. 

Ver mais fotos no site oficial da Câmara Municipal: http://www.cm-moimenta.pt/frontoffice/pages/1035?news_id=783

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

«Divulgação» - Montaria ao Javali em Cabaços e Moimenta da Beira

Mais de 100 caçadores são esperados para a Montaria ao Javali que se vai realizar no dia 11 de Fevereiro em território de duas freguesias: Cabaços e Moimenta da Beira, espaço cinegético de duas Zonas de Caça Associativa: S. Miguel e Cabaços, ambas organizadoras do evento, o primeiro que se realiza este ano no concelho de Moimenta da Beira.
“O prazer da caça aliado à gastronomia local” é a ideia-chave da montaria que é apoiada por várias instituições públicas e privadas. Mais informações pelos contactos telefónicos 933 517 453, 938 436 236 ou 932 770 973.
Programa
08h00 – Concentração
(Santuário de S. Torcato, em Cabaços)
08h30 – Sorteio das Portas
09h00 – Taco / Pequeno-Almoço
10h00 – Início da Montaria

«Desporto» - Jogos CDR


quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

«Divulgação» - 10ª Edição do passeio “BTT Demo” já tem data marcada: 2 de Abril de 2017

O clube de cicloturismo “Pedaladas”, de Moimenta da Beira, anuncia que a 10ª edição do passeio "BTT Demo" já tem data marcada: 2 de Abril de 2017. “Estamos a trabalhar para mais uma vez proporcionarmos a todos os participantes um dia de BTT ao mais alto nível, pedalando pelos fantásticos trilhos do demo”, dizem os organizadores.

Tal como nas anteriores edições, estão a ser preparados três percursos distintos. Um passeio com aproximadamente 20kms de extensão, uma meia maratona com 42kms e a maratona com 62kms. As inscrições abrem brevemente. Até lá, pode ir acompanhando tudo pelo blogue: http://clubepedaladas.blogspot.pt/.

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

«Notícia» - Vento forte, chuva e talvez neve nos pontos mais altos do concelho, quinta e sexta-feira

Depois do tempo frio e seco registado ao longo dos últimos dias, o clima instável deverá estar de regresso à região de Moimenta da Beira a partir de quinta-feira, dia 26, devendo tal trazer alguma precipitação na quinta e sexta-feira, que deverá ser essencialmente moderada. A previsão é da Ibermeteo.

Contudo, a nível de vento, espera-se na madrugada/manhã de quinta-feira, que este possa pontualmente ser forte. Assim sendo, os valores de rajada máxima poderão rondar os 70-80km/h nas zonas mais altas, como Alvite, Peravelha, Caria, São Torcato e Serra de Leomil.

Referência ainda para o facto de, na madrugada/manhã de sexta-feira poder verificar-se, no limite, a possibilidade de queda de neve acima dos 900/1000m. Assim, não será totalmente de excluir a possibilidade de chegar a nevar nos pontos mais altos da Serra de Leomil. Porém, caso tal se chegue a verificar, não deverá ser suficiente para se verificar a ocorrência de acumulados no solo.
CMMB

«Notícia» - Produção de maçã teve quebras de 35% a 40% em Portugal

A produção de maçã em Portugal registou um decréscimo situado entre os 35% e os 40%, bastante acima da diminuição ocorrida no resto dos países da União Europeia, que não foi além dos 3%. Os dados foram revelados por Maria do Carmo Martins, do Centro Operativo e Tecnológico Hortofrutícola Nacional (COTHN), que reuniu esta terça-feira, 24 de janeiro, pela primeira vez em Moimenta da Beira, com produtores, técnicos e organizações frutícolas de várias regiões do país, para fazer o “Balanço da Campanha da Maçã 2016”. O programa incluiu ainda visitas a dois pomares, uma palestra sobre a problemática dos ácaros em macieira, pelo investigador Raúl Rodrigues, da Escola Superior Agrária de Ponte de Lima, e apresentação dos resultados da campanha pelas estruturas de produção presentes.

Segundo a dirigente, em Setembro do ano passado, Portugal "tinha uma previsão de quebra na ordem dos 20% relativamente a 2015", mas dados atuais apontam que esta se situe entre os 35% e os 40%. Na região da Beira Távora, que integra o concelho de Moimenta da Beira, a diminuição foi de 40% a 50%.

Os principais fatores que contribuíram para a quebra "foram as condições climatéricas durante o período de dormência vegetativa das macieiras e pereiras, com Inverno ameno a não ajudar ao aparecimento de flores, e, na fase da floração, com chuvas intensas e temperaturas a não ajudar ao desenvolvimento dos frutos”.

De acordo com as últimas previsões agrícolas do Instituto Nacional de Estatística (INE), publicadas em Novembro passado, a estimativa era colher 226 mil toneladas de maçãs em Portugal, o que a confirmar-se representaria uma quebra de 30% face às 323 mil toneladas obtidas um ano antes (2015).

Na União Europeia, a produção decresceu 3% em 2016 face ao ano anterior. "Os principais países produtores tiveram um decréscimo de produção como, por exemplo, a França, com menos 7%", explicou a técnica do COTHN. No entanto, houve países, como a Polónia, com "um aumento de 4% relativamente à campanha passada e de 14% relativamente às últimas três campanhas", acrescentou.

No que respeita aos mercados considerados mais importantes em termos mundiais, Maria do Carmo Martins referiu, por exemplo, que "a produção da China deve subir novamente cerca 900 mil toneladas, para as 43,5 milhões de toneladas”.

Maria do Carmo Martins aproveitou para sensibilizar os produtores para um estudo de investigadores do “Freshness Lab” do Instituto Superior de Agronomia que concluiu que "uma nova classificação da maçã com base na sua riqueza em compostos bioativos benéficos para a saúde pode ser uma boa alternativa", visto que esta é cada vez mais uma preocupação dos consumidores.
CMMB

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

«Reportagem» - Frio é bom para a produção de maçã

O frio extremo está a ser bom para os produtores de maçã da região de Viseu. Os produtores do Douro Sul dizem que as temperaturas baixas ajudam a cumprir ciclos produtivos e que a chuva na quantidade certa garante boas colheitas e de qualidade.
Fonte: sic.pt


video

«Divulgação» - Tradições orais gravadas em Alvite, Leomil e Segões disponíveis na internet

“A música portuguesa a gostar dela própria” é um trabalho de pesquisa feito por Tiago Pereira, em todo o território Português, que pode agora ser visualizado na internet. O projeto, que arrancou em 2011, pretende consciencializar os cidadãos para o conhecimento e importância de um património vivo e muitas vezes esquecido de tradição oral, cantigas, romances, contos, práticas sacro-profanas, músicas, danças e também gastronomia. Das muitas gravações disponíveis virtualmente, três foram feitas em Alvite (sobre o linguajar alvitano), em Leomil (cantiga) e em Segões (cantiga) e podem aqui ser visualizadas.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

«1ª Página» - Jornal Terras do Demo


«Mártir 2016» - Mártir S. Sebastião, festa na quinta e sexta-feira em Moimenta da Beira

Amanhã e depois (quinta e sexta-feira) há festejos em honra do Mártir S. Sebastião, em Moimenta da Beira. O dia grande é na sexta, com a festa litúrgica (missa seguida de procissão), mas na quinta-feira o programa das festividades já promete, em especial quando o cepo estiver a arder no largo da capela do Mártir e abrir a barraca de comes e bebes.

Programa
19 janeiro (quinta-feira)
07h00 – Alvorada de Morteiros
18h00 – Acender do cepo e abertura da barraca de comes e bebes
21h30 – Arraial com a “Banda Play”
24h00 – Grandiosa partida de fogo-de-artifício

20 janeiro (sexta-feira)
08h00 – Chegada da Banda Filarmónica de Tarouca e arruada pelas ruas da vila
10h00 – Hastear da bandeira
11h00 – Missa em honra do Mártir S. Sebastião seguida de procissão com andores e figuras bíblicas
15h00 – Atuação da Banda Filarmónica de Tarouca no recinto da festa
21h30 – Baile com o grupo musical “Inseparáveis”
24h00 – Encerramento das festas com partida de fogo-de-artifício


segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

«Meteo» - Vem aí ainda mais frio a partir de quarta-feira

Os dados mais recentes mostram que o tempo estável e sem precipitação deverá continuar a marcar presença na região de Moimenta da Beira. No entanto, e segundo previsões da Ibermeteo, tal deve ser acompanhado por tempo frio, que deverá permanecer e acentuar-se ao longo dos próximos dias, em especial já a partir da madrugada desta quarta-feira, dia 18.

Assim, os valores de temperatura mínima, durante as madrugadas, irão ser inferiores a 0°C, podendo a partir de quarta-feira rondarem os -5°C, sendo que, em algumas zonas mais abrigadas, não será de excluir que se possam aproximar de -10°C. Como consequência, é esperada a formação de gelo/geada, em especial nos locais de vale/mais abrigados. De referir igualmente que, também a partir de quarta-feira, se espera que os valores de temperatura máxima sejam também bastante baixos. Até terça-feira os valores máximos podem ainda chegar aos 10°C a 12°C, mas a partir de quarta-feira deverão baixar, não devendo ultrapassar os 4°C a 6°C. Deste modo, nas zonas mais sombrias, abrigadas, viradas a norte e com pouca exposição solar, o gelo/geada que se deverá formar durante a noite pode permanecer durante todo o dia.

Tendo em conta o padrão que se espera, recomenda-se especial atenção para as consequências do tempo frio e formação de gelo/geada, em especial nas estradas, com consequentes efeitos nos riscos associados à condução.

Dado que a situação meteorológica de tempo frio pode ainda prolongar-se por alguns dias, aconselha-se a atenção de todos para a possibilidade de envio de informação adicional, caso tal se justifique.
Fonte: CMMB

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

«Notícia» - Associação quer levar à AR discussão sobre descargas poluentes no Rio Paiva

A S.O.S. Rio Paiva - Associação de Defesa do Vale do Paiva disse hoje que tem em curso uma petição para poder levar à Assembleia da República o tema das descargas poluentes de que o Rio Paiva tem sido alvo.

"Temos a previsão de alcançar as cinco mil assinaturas até março. Este foi o número que definimos por objetivo para levarmos este assunto à Assembleia da República", revelou o presidente da associação, Sérgio Caetano.
Em declarações à agência Lusa, Sérgio Caetano explicou que a petição arrancou em novembro de 2016 e que já tem mais de mil assinaturas, figurando cerca de 700 `online` e mais de 300 em papel.
"Queremos que o Governo saiba realmente o que se passa no Rio Paiva. Nos últimos seis anos têm-se registado várias denúncias, que mereceram algumas contraordenações, mas ainda há uma deficiente fiscalização e o problema continua a persistir", sustentou.
De acordo com Sérgio Caetano, a associação a que preside pretende também apresentar ao Governo "um conjunto de medidas a implementar para resolver o problema das descargas poluentes no Rio Paiva".
"Defendemos o reforço dos meios de fiscalização e do SEPNA, o redimensionamento das ETAR e análises da água nas zonas balneares e aos efluentes das ETAR realizadas em dias aleatórios", acrescentou.
A par disto, pretendem ainda o desenvolvimento de um projeto de estudo, monitorização e aperfeiçoamento da fiscalização e tratamento das águas residuais no vale do Paiva, com base na Diretiva Quadro da Água.
Castro Daire e Vila Nova de Paiva têm sido os concelhos com registo de descargas poluentes, que os autarcas garantem que têm vindo a tentar resolver.
O presidente da Câmara de Vila Nova de Paiva, José Morgado, recordou que, quando assumiu funções, em finais de 2009, encontrou "o Rio Paiva e os seus afluentes mortos", com "a ETAR principal a babar-se".
"Fizemos um investimento para requalificação e agora podemos dizer que o Rio Paiva está bom. Fazemos análises mensalmente, a montante e a jusante das ETAR, e todos os parâmetros definidos por lei são cumpridos", referiu.
No entanto, o autarca admitiu que "nem tudo se encontra a 100 por cento".
"Por isso, estamos a remodelar a ETAR principal e temos candidatadas três ETAR para os principais afluentes do Rio Paiva", informou.
Já o presidente da Câmara de Castro Daire, Fernando Carneiro, apontou que está tudo praticamente resolvido nesta matéria.
"Vamos ter uma nova ETAR que vem resolver o que ainda falta e que começará a ser construída dentro de pouco tempo. Vai levar 20 meses a sua construção, com a obra a ascender a seis milhões de euros", concluiu.
Com cerca de 110 quilómetros de extensão, o rio Paiva atravessa os concelhos de Viseu, Sátão, Vila Nova de Paiva, S. Pedro do Sul, Castro Daire, Moimenta da Beira, Sernancelhe, Cinfães, no distrito de Viseu; e Castelo de Paiva e Arouca no distrito de Aveiro.
O Rio Paiva é um dos mais bem conservados rios da Europa e um destino de eleição para os amantes do turismo de Natureza.
Fonte: RTP

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

«Notícia» - Moimenta da Beira aumenta exportações

A maioria dos municípios portugueses aumentou as exportações entre 2013 e 2015. A nível nacional, o volume de bens vendidos ao exterior cresceu 5,3%. Fique a saber como é que o seu município evoluiu nas vendas ao estrangeiro nesses três anos.

A maioria dos municípios portugueses reforçou a sua componente exportadora nos últimos três anos. De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) relativos ao período entre 2013 e 2015, houve 185 concelhos que melhoraram a sua performance na venda de bens ao exterior. As principais subidas foram registadas em municípios do interior. Monchique, Paredes de Coura e Moura foram os que mais aumentaram, em termos relativos, as suas exportações, no período que coincide com o actual mandato autárquico.

O concelho algarvio viu as exportações dispararem mais de 2.570%, passando de 173 mil euros em 2013 para 4,6 milhões em 2015. Paredes de Coura cresceu 603,7% e Moura avançou 352,7%. Estes cálculos excluem os municípios com vendas inferiores a um milhão de euros por ano, mas pode consultar todas as contas no mapa.

O Alentejo surge entre as regiões mais dinâmicas, com um crescimento de 4,2% em 2015 face a 2013. O Norte continua a ser o motor exportador do país, tendo crescido 12,3%. Já a Área Metropolitana de Lisboa viu o volume de vendas cair 5,4% no mesmo período, enquanto a do Porto cresce 9,9%.

Os dados das exportações de bens de 2015 são os mais recentes a serem disponibilizados pelo INE e foram divulgados no final do ano passado. A nível nacional, em 2015, as exportações cresceram 5,3% face ao ano anterior. Em 2016, a performance foi mais humilde: até Novembro, a variação acumulada do ano havia estagnado nos 0%. 

Para 2017, as empresas perspectivam um aumento das exportações de 5,3%.



Consultar mapa:

Fonte: Jornal de Negócios

«Desporto» - Jogos CDR


segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

«Divulgação» - Câmara envia ”Voto de Pesar” à família de Mário Soares

No primeiro de três dias de Luto Nacional, decretado pelo Governo pela morte do antigo Presidente da República, Mário Soares, que terá amanhã, terça-feira, 10 de janeiro, funeral com honras de Estado, o presidente da Câmara Municipal de Moimenta da Beira, José Eduardo Ferreira, em representação do Município, enviou à família do estadista um “Voto de Pesar” pela “perda irreparável para a nossa sociedade livre e democrática (…) de um dos grandes símbolos políticos da nossa história contemporânea, em Portugal como na Europa e no Mundo, digno do nosso maior apreço e respeito, como grande embaixador da portugalidade, espalhada um pouco por toda a Terra”.

Hoje, em sua honra, como memória e marca, evoca-se a aqui inesquecível passagem de Mário Soares por Moimenta da Beira no âmbito das comemorações do Centenário da República que se realizaram no dia 13 de setembro de 2010, em Soutosa, nos terrenos da Fundação Aquilino Ribeiro. Uma “noite republicana” com sala cheia, que juntou à mesa, além de Mário Soares, o filho mais novo do escritor, Aquilino Ribeiro Machado.  

Voto de Pesar
Mário Soares é um dos grandes símbolos políticos da nossa história contemporânea, em Portugal como na Europa e no Mundo, digno do nosso maior apreço e respeito, como grande embaixador da portugalidade um pouco por toda a Terra.
Durante toda a sua vida, longa e cheia, lutou sempre e em todas as circunstâncias, mesmo nas mais adversas, pelos valores de Liberdade e do Humanismo, que defendeu até ao fim e que constituem o seu grande legado.
O Município de Moimenta da Beira associa-se a este momento de luto nacional, por esta perda irreparável para a nossa sociedade livre e democrática, com o compromisso de, também em sua honra e memória, nos manteremos firmes na defesa dos valores que foram as causas de toda a sua vida.
Moimenta da Beira, 09 de janeiro de 2017
O Presidente da Câmara
José Eduardo Ferreira

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

«Notícia» - Moimenta da Beira incentiva à natalidade com bens de primeira necessidade

Em vez de dinheiro, a Junta de Freguesia de Moimenta da Beira aposta em bens de primeira necessidade como política de incentivo à natalidade e apoio à família. Fraldas, leite, iogurtes, leite em pó, farinhas (papas), soro fisiológico, biberões, chupetas e carrinhos de transporte de bebés, entre outros produtos específicos, fazem parte da lista de bens a que as famílias candidatas podem ter acesso, desde que, explica Francisco José Rebelo Gomes, o presidente da Junta de Freguesia, “residam e estejam recenseadas na freguesia, e preencham os requisitos previstos no regulamento”.

O valor total varia entre os 50 e os 250 euros (por cada criança nascida a partir do dia 15 de dezembro de 2016), dependendo da condição financeira de cada família, e os bens constantes da lista são obrigatoriamente adquiridos nas lojas que aderiram ao projeto, A transação, essa é feita com a apresentação de “vales”, atribuídos pela Junta de Freguesia, ao balcão daquelas lojas. Os “vales”, que não podem ser trocados por dinheiro, têm o valor mínimo de 10 euros.

O objetivo da medida é contribuir para o aumento da taxa de natalidade que, “embora tenha recuperado nos últimos anos, decresceu na década de 2001 a 2011”, fundamenta o autarca, acrescentado ainda que, com este conjunto de estímulos, pretende também “fixar e atrair pessoas à freguesia e travar o envelhecimento da população”.

Outro propósito que quer alcançar, tendo em conta que as compras dos bens serão feitas obrigatoriamente no comércio local aderente, “é contribuir para o incentivo e fomento da atividade económica da freguesia”.

O regulamento integral da medida está publicado em Diário da República e pode ser consultado em: https://dre.tretas.org/dre/2821774/regulamento-1106-2016-de-15-de-dezembro     

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

«Divulgação» - Estão abertas candidaturas para projetos de valorização turística do interior

A linha de apoio à valorização turística no âmbito do Programa Valorizar, no valor de 10 milhões de euros, acaba de ser publicada em Diário da República, segundo informação divulgada pela secretaria de Estado do Turismo. As candidaturas podem, por isso, começar a ser entregues, o prazo acaba no dia 31 de Dezembro de 2017. “Esta linha destina-se a apoiar o desenvolvimento dos projectos turísticos previstos no Programa Nacional para Coesão Territorial lançado pelo Governo”, especifica o governo.

Estão abrangidos todos os projetos que promovam a valorização do património e dos recursos endógenos das regiões; a diversificação da oferta, nomeadamente de passeios de bicicleta e caminhadas (cycling & walking), turismo de natureza, turismo equestre, revitalização das termas e dinamização turística das aldeias, diz a secretaria de Estado do Turismo, acrescentando ainda que estão incluídas medidas que “visem a estruturação de programas de visitação turística no interior e o desenvolvimento de calendários de eventos com potencial turístico e com impacto internacional”.

Em causa está o financiamento de projetos de entidades públicas e privadas, com apoios financeiros que ascendem a 90% do valor das despesas elegíveis. Os projetos e iniciativas de empresas têm como limite máximo de apoio 150 mil euros, enquanto as entidades públicas e privadas sem fins lucrativos podem candidatar projetos com apoio até 400 mil euros.