terça-feira, 24 de novembro de 2009

«Info» - Hélder Amaral razoavelmente satisfeito com obras previstas

Começando pelas notcías boas, Hélder Amaral ficou a saber que "o concurso relativo à A23, que vai ligar Viseu à Mealhada, termina no próximo mês de Dezembro", estando "tudo a decorrer com a normalidade".
O deputado do CDS-PP justificou este novo tipo de abordagem, referindo que "ele se deve à nova composição da Assembleia da República, em que não existe uma maioria absoluta", e ao facto de "pretender saber concretamente qual o ponto de situação de algumas obras consideradas imprescindíveis".
Voltando à A23, Hélder Amaral sublinhou "ter ficado razoavelmente satisfeito" com as informações que obteve. "A questão era também saber se o concurso era claro, transparente e com o preço justo", apontou, acrescentando que "as confusões, se não boas para as empresas, são-no muito menos para o erário público".
Referiu, nesse contexto, estar contente com o facto de no pacote de obras para o distrito constar o IC12, itinerário principal que vai ligar Mangualde a Santa Comba Dão. "É uma estrada muito importante para impulsionar o Sul do distrito", frisou.
"Boa impressão causou, por outro lado, a notícia de que o IC37, que vai ligar Viseu a Seia, via Nelas, é para avançar", realçou. E isso porque "vai facilitar a ligação de Viseu à Serra da Estrela, único pólo turístico de Inverno do país, com consequências positivas para a indústria hoteleira da cidade", exemplificou.
Como novidade agradável mencionou ainda o melhoramento da Estrada Nacional 222-2, que liga Resende a Castro Daire. "Uma parte das obras será realizada pela autarquia e a outra pelas Estradas de Portugal", revelou Hélder Amaral, para quem "naquela zona do distrito, as acessibilidades estão muito aquém do desejável".
A melhoria da Estrada Nacional 229 que liga Viseu a Sátão "é uma meia satisfação, uma vez que o elevado volume de tráfego exigia outra via", acentuou.
O deputado do CDS-PP ficou menos agradado com a falta de novidades sobre a ligação de Cinfães à A24, "uma dificuldade acrescida para uma das regiões mais pobres do país, cuja população sente grandes dificuldades de acesso a Viseu, a capital da região".
A sua insatisfação vai igualmente para a ausência de projecto para a ligação da A25 à A24 pelo Norte do distrito, particularmente por Trancoso, Sernancelhe, Moimenta da Beira. "Havia um projecto, mas voltou tudo à estaca zero. Fiquei, sem dúvida, triste com a notícia", assinalou. "Vamos pressionar para que se realize", concluiu. Fonte: Diário de Viseu

4 comentários:

Jaime Gouveia disse...

Os deputados que falem mais no Parlamento e pressionem os amiguinhos... e deixem as figurinhas de heróis que passam para a Comunicação Social!

luis disse...

Pelos vistos falam todos a mesma linguagem…. Ou talvez não!?
Talvez se faça mais pressão para o sul do Distrito….. Porque Será!?

Noticia "Diario de Viseu" - 30/11/2009
http://www.diariodeviseu.pt/10690.htm

Deputados do PSD satisfeitos com garantias do ministro
Deputados do PSD eleitos pelo círculo de Viseu saíram satisfeitos de uma reunião com o ministro das Obras Públicas, que lhes deu garantias relativamente ao avanço de obras consideradas estruturantes para o distrito. O deputado José Luís Arnaut relatou à Agência Lusa que uma das preocupações levadas para a reunião foi a construção da auto-estrada entre Viseu e Coimbra, há muito reivindicada por autarcas e populações. "Deu-nos a garantia de que a auto-estrada vai avançar e de que as obras de manutenção do actual IP3 vão ser feitas nos termos do novo concurso da auto-estrada", contou.
Ainda na passada segunda-feira, a Assembleia Municipal de Viseu aprovou, por unanimidade, uma moção onde pedia ao ministro "uma intervenção urgente na manutenção e conservação" do IP3, para minimizar as consequências dos atrasos da construção da nova auto-estrada para Coimbra.
Os deputados do PSD lamentam que o Governo anterior tenha anulado o concurso que denominou de auto-estradas do Centro - que inclui a auto-estrada entre Viseu e Coimbra e o IC12 entre Mangualde e Canas de Senhorim - e aguardam agora os desenvolvimentos do novo concurso (cujo prazo de apresentação de propostas foi alargado até meados de Dezembro).
A construção de uma nova ligação entre Viseu e Sátão, alternativa à EN229 (que está actualmente a ser requalificada), foi outro dos assuntos levados à reunião, uma vez que, com base num estudo de tráfego, esta não ficará com perfil de auto-estrada como chegou a ser anunciado.
Segundo José Luís Arnaut, o ministro disse que "será feita uma avaliação para ver se há hipótese de, caso venha a ser necessário no futuro", a via ser alargada.
Acrescentou que, segundo o governante, "no segundo trimestre de 2010 devem arrancar as obras do novo corredor".
"Saímos satisfeitos da reunião, mas vamos estar atentos para ver se estas boas intenções são cumpridas, até porque são obras importantes para combater a desertificação do interior", frisou.

PS reunido com secretário de Estado
Também os deputados do PS eleitos por Viseu anunciaram, em comunicado, que os processos relativos às acessibilidades na região estão a decorrer "normalmente". Após um encontro com o secretário de Estado das Obras Públicas, Paulo Campos, os socialistas recordam que o concurso da auto-estrada Viseu-Coimbra e do IC12 (integrados na concessão auto-estradas do centro), está a "decorrer com normalidade", aguardando-se a conclusão do prazo de entrega de propostas que decorrerá até 18 de Dezembro. "Ainda durante o ano de 2010 será assinado o contrato e logo após, no prazo legalmente estabelecido, iniciar-se-ão as obras de execução", informam.
O encontro entre deputados e o secretário de Estado serviu ainda para fazer um ponto de situação sobre outras vias no distrito, nomeadamente o IC37 (Viseu-Nelas-Seia) que, neste momento tem o seu estudo concluído, estando o mesmo, nem avaliação de impacto ambiental, efectuando-se a consulta pública e a Declaração de Impacto Ambiental.

Jaime Gouveia disse...

Ora aí está um bom ponto da situação! É por estas e outras que acho que se não formos nós, os descomprometidos politicamente, a fazer algo, ninguém fará!
Seja PS, seja PSD, seja que partido for. Cada um vela pelos seus interesses e nós há muitos anos que não temos lá deputados porque somos pequeninos, não temos números suficientes de eleitores, nem filiados que garantam um deputadosinho. É que nestas coisas o mérito nunca valeu... Vale aquilo que toda a gente sabe, e neste campo específico vale ser-se dos meios "grandes" de Viseu... Tondelas, Lamegos, Mangualdes... etc. Já para não falar nas pessoas que são eleitas para representar os partidos nas comissões políticas distritais, e na maneira como são ESCOLHIDOS. Sim, tratam-se de escolhas de barões e baronesas e não de eleições. Premeia-se tanta coisa exceptuando o mérito. E assim a proceder, quem temos na política? Que gente é essa? Acontece sempre tudinho da mesma forma e nós gostamos. Veja-se onde está o ex governador civil de Viseu. Onde está? E quem colocaram no seu posto? Trocas e baldrocas desta política mesquinha e feia... para dar poleiros aos do costume. Somos 10 milhões e tão pouquinhos políticos porquê? Porque são sempre os mesmos! Sempre as mesmas famílias... os mesmos interesses.

PS - É evidente que há sempre minorias, capazes, competentes, desinteressados, rigorosos e bem intencionados. Sobretudo a nível local, onde a política também é feia, mas muito menos.

manjerico disse...

Boa noite.

Subscrevo INTEIRAMENTE,o que o Sr Jaime Gouveia aqui nos disse.

O "nosso" Interior continua á parte dos senhores políticos.

Se calhar nós tambem temos alguma culpa,porque somos nós que os "pomos" lá,com o nosso voto.

Para o próximo acto eleitoral,(se nada tiver sido feito)que assim será,infelizmente.
Deixo aqui um apelo para nos "juntarmos" num boicote ás urnas, dos Beirões,E QUEM SABE??
Pode ser que assim "falem da gente"

Saudações.
J.A.