domingo, 17 de janeiro de 2010

«MoimentaNaNet» - Grande Entrevista [1]

GRANDE ENTREVISTA com,
César Bernardo, “O novo Presidente do Pedaladas CC”!
Exclusivo MoimentaNaNet
Corria o ano de 1995, quando um grupo de amigos começou a dar as primeiras pedaladas em conjunto. No ano seguinte, 1996, o grupo começa a organizar-se e, com Zeca Rebelo Gomes ao leme, integra-se no C.D.R. de Moimenta da Beira como secção de Cicloturismo.
Em 1999 e depois de vários passeios de cicloturismo organizados e participações em vários convívios, é fundado o Pedaladas Clube de Cicloturismo, com estatutos próprios, aquisição de vários componentes para a Sede e apresentação dos novos equipamentos, bandeira e emblema do Clube.
Desde então, milhares de quilómetros foram feitos, muitas amizades, estradas e trilhos percorridos com calor, frio, chuva e tudo por uma paixão à Bicicleta e à Natureza.
Em 2007, deram continuidade à saga com 11 (onze) Passeios de Cicloturismo em estrada e 3 (três) em todo-o-terreno...
Agora, em 2010, com um novo homem à frente do clube, existem grandes expectativas para os tempos que se avizinham.


MNN: César, como chegou à presidência do Pedaladas?
CB: O meu percurso até esta presidência passa essencialmente pelo facto do “presidente de sempre”, o Sr. José Gomes, ter decidido não continuar no cargo que ocupava desde 1999, devido a ter sido eleito recentemente para Presidente da Junta de Freguesia de Moimenta da Beira. Acabo assim por assumir este compromisso para dar continuidade ao projecto que ajudei a delinear em 2008 quando, após convite do Sr. José Gomes, aceitei ocupar um cargo na direcção que agora cessou funções - final de 2009.

MNN: Que balanço faz dos últimos anos do Pedaladas?
CB: Antes de falar em balanço, devo dizer que o Pedaladas é um grupo de amigos que esperam por mais amigos, para juntos passarem bons momentos, praticando e promovendo uma modalidade saudável.
Só comecei a conhecer e a fazer parte do clube, apenas no ínicio 2007 e, portanto, não posso fazer uma análise dos anos anteriores. Quando entrei no clube, tive o primeiro impacto da vertente mais forte deste, a vertente de estrada, aquela que fez nascer o Pedaladas. Contudo, enquanto apaixonado do BTT, desde o primeiro momento que tentei implementar, de uma forma mais concisa, esta modalidade dentro do clube - BTT que é a grande explosão do desporto amador a nível mundial deste milénio. Com isto quero dizer que nestes últimos 3 anos o Pedaladas manteve a excelente presença que tem, desde há muitos anos, no cicloturismo de estrada e que evoluiu imenso no BTT.

MNN: Quais os principais projectos para o futuro?
CB: Existem essencialmente 3 objectivos:
• Manter a tradição e a força existente no cicloturismo de estrada;
• Evoluir mais no e para o BTT;
• Fazer do Pedaladas um clube maior, mais conhecido e mais próximo da população em geral;
No primeiro ponto, não temos muito a acrescentar àquilo que tem sido feito ao longo destes últimos anos. É apenas uma questão de não desleixar a vertente de estrada dentro do clube, que, diga-se, é cada vez mais utilizada pelos BTT’istas como forma de treino e “desenjoo” do BTT, principalmente na época mais quente do ano. Época esta, que por questões evidentes é mais agreste na vertente TT da bicicleta. Basta pensar no pó, por exemplo…
No segundo ponto o trabalho é mais complicado, o BTT tornou-se moda e desta moda vieram os oportunismos por parte de muitas instituições e empresas que passaram a ver o BTT como um excelente negócio, isto falando a nível da realização de eventos, algo que pode vir a prejudicar esta fantástica modalidade a médio prazo, fazendo mesmo lembrar o que se viu acontecer no TT motorizado, em que o prazer da modalidade de uns foi aproveitado por outros para angariar fundos monetários. Claro que me pode perguntar se os eventos são afinal prejudiciais para a modalidade?! Ao que eu respondo que, obviamente, alguns são mesmo muito prejudiciais, basta vermos que até comissões de festas usam o BTT para criar eventos lucrativos. O BTT deve ser usado para a sua própria promoção, não deve ser pensado para levar 15€ ao participante e dar-lhe um almoço de €3,00, uma t-shirt de €1,50, uma garrafa de água e uma sandes, e esperar que ele vá embora contente! Não é este o caminho que o BTT merece, não é este o caminho que o Pedaladas quer para esta modalidade.
O terceiro ponto passa pela ambição de termos o Pedaladas, a organizar os seus eventos de estrada e de BTT, sempre com excelentes resultados. Passa também pela vontade de querermos recrutar mais utilizadores da/para a bicicleta. Para tal, vamos começar a ter actividades mais direccionadas para a população, das quais destaco “Os Sábados em Pedaladas”, que se traduzem na saída para uma volta de bicicleta, em TT, vespertina, todos os primeiros sábados de cada mês, sempre que as condições climatéricas o permitam, assim como as “Quartas-feiras ao Serão”, com as mesmas condições da actividade anterior, mas a realizar nas noites de Verão.
MNN: O pedaladas vai continuar a participar em provas por todo o País e a manter o nível na organização das suas actividades?
CB: A participação em provas/eventos a nível nacional é uma forma de evolução do clube. É com estas presenças que promovemos o clube e a nossa região. Estas participações permitem-nos também aprender com outros clubes e associações, aquilo que precisamos para evoluir cada vez mais. Resumindo, estas presenças em provas/eventos a nível nacional são fundamentais para o rumo que pretendemos para o Pedaladas.
Quanto ao nível dos nossos eventos, conto que seja possível evoluir, embora na estrada não seja fácil subir muito mais, uma vez que o patamar atingido é já muito elevado. No BTT, espero que cada ano seja como a nossa idade, sempre a subir! :) Este ano vou tentar trazer ao III BTT Demo, que se realiza a 11 de Abril, dois campeões do BTT Nacional - os meus amigos João Marinho e José Silva, dois atletas que têm representado heroicamente o BTT nacional por esse mundo fora. Penso que a presença desta dupla no nosso evento será um “pormaior” importantíssimo! Resta aguardar se em termos de agenda será possível ou não a sua presença pelas Terras do Demo!


MNN: Quais os principais apoios para a actividade do Pedaladas?
CB: Todos os apoios, publicidade e subsídios que o Pedaladas tem acesso são fundamentais para manter o clube activo. Para um grupo de amigos que apenas quer dar uma volta de bicicleta, apoios e publicidade não são necessários, mas naquilo em que estamos a trabalhar, são indispensáveis. Sem este tipo de “suporte” era impossível…
O Pedaladas quer ter mais sócios, quer ter mais atletas, quer divulgar ainda mais o desporto, o cicloturismo, o clube e a nossa terra, a nossa região, mas para quê os apoios / patrocínios / subsídios?! Porque o cicloturismo é um desporto caro e o atleta não pode arcar com todas as despesas que giram em torno da actividade actual do clube. Um atleta do Pedaladas que vá participar e divulgar o clube e a região, precisa de ter a sua bicicleta e o seu equipamento. Se tiver ainda de acarretar com 100% das despesas de transporte e inscrições em eventos, podemos concluir que este atleta não vai usar as cores do clube durante muito tempo. Para que se tenha uma ideia, um boa bicicleta pode custar até €10.000,00. A sua manutenção é também cara e o desgaste, no caso do BTT, é elevado. O capacete, os sapatos, as luvas, os calções, o Jersey (camisola), os óculos, … podem custar, no seu conjunto, mais de €800,00. As inscrições em eventos rondam os €15,00 e os €20,00. Os atletas pagam a quota e o seguro na Federação Portuguesa de Ciclismo anualmente. Não será justo que o clube tenha forma de facilitar na deslocação e sempre que possível comparticipar com alguma parte o valor das inscrições?!
Na realização de eventos existe a mesma necessidade de apoios e passo a explicar. Estamos neste momento a preparar a 3ª edição do BTT Demo e para trazermos cá atletas de regiões mais afastadas, temos de os cativar de alguma forma. Este ano a grande aposta é a oferta de um Jersey (camisola para a pratica da actividade) alusivo ao evento, a cada participante. Este é um dos pontos que as grandes organizações de eventos vêm a utilizar desde há uns 2/3 anos. Contudo, não podemos ter a ousadia desses eventos que, apesar de oferecem esse Jersey, cobram de inscrição €25,00, €30,00 ou €40,00. Em Moimenta da Beira, longe das cidades seria um desastre! Por isso a única forma de cativarmos o atleta é oferecer o Jersey e manter a inscrição em €15,00. Mas o que traduz este valor comparando-o com aquilo que custa este mesmo atleta?! O atleta paga €15,00 e leva um Jersey de €13,90, €2,00 em seguro do evento, uma média de €2,50 nos reforços alimentares a que tem direito durante o evento, €5,00 do almoço, depois, existem ainda as despesas inerentes à realização de um evento desta envergadura... Seria possível trazer a Moimenta da Beira centenas de atletas, oriundos de vários pontos do país, sem que o Pedaladas tivesse apoios?! Claro que não!

MNN: Enquanto presidente, que mensagem final gostaria de deixar aos sócios e simpatizantes da colectividade?
CB: Aos sócios queria pedir a colaboração e o apoio que são necessários para fazer deste clube cada vez mais uma referência do desporto desta região. À comunidade gostaria de pedir que se juntassem a nós. A quem nos apoia / patrocina / subsidia, quero agradecer o suporte que nos têm dado, assim como pedir que nos continuem a ajudar / a evoluir!

MNN: Muito obrigado pela disponibilidade e votos de grande sucesso!
CB: Eu é que agradeço o facto de me terem dado oportunidade de deixar aqui algumas ideias daquilo que pretendo para o Pedaladas, assim como ter esclarecido em alguns pontos à população. Obrigado.

2 comentários:

Hugo "Viana" 99 disse...

Bom dia,

Muitos Parabéns ao César.

Grande Abraço e Bom Trabalho

Paulo Pereira disse...

Parabens César.

esperamos de ti muito trabalho e colaboração com toda a tua equipa.

O Primeiro grande teste será o III BTT DEMO, do qual se espera que seja um evento de nível nacional, pois assim se prespectivam as coisas, e desta forma iremos colocar as Terras do Demo no mapa do BTT nacional como uma referência.

Da minha parte, tanto como amigo como amante do BTT já sabes, tens toda a colaboração que precisares.

Forte abraço